a Ferver
Empresa lança vinho inspirado em Renato Seabra
Amigo do homicida de Carlos Castro guarda primeiras garrafas para quando o modelo sair da prisão.
  • Partilhe
12/01/2018 15H21
Foto: DR
Renato Seabra, preso numa prisão de alta segurança nos EUA depois de ter sido condenado pela morte de Carlos Castro, tem um vinho dedicado a ele.

A empresa Silva Salgado Vinhos, uma empresa familiar onde trabalha o melhor amigo do modelo, Diogo Costa, é a responsável pela produção do ‘Galifão’, dedicado pelo amigo a Renato Seabra.

Diogo, de 28 anos (a mesma idade de Renato Seabra), é amigo de infância do homicida e cresceram juntos, tendo até frequentado os escuteiros ao mesmo tempo.

Diogo acredita que Renato sofreu "um surto psicótico" quando, há sete anos, matou o cronista social Carlos Castro, castrando-o e mutilando o corpo em seguida com recurso a um saca-rolhas.

"Ele não é um assassino, apesar do que fez. Foi uma coisa que aconteceu naquele momento e devido a algo muito grave que se terá passado", afirma Diogo costa ao site Flash!. "É heterossexual e não é um psicopata" O nome do vinho, ‘Galifão’, deriva desta expressão, que era muito utilizada por Renato Seabra que, segundo o amigo, não era homossexual, apesar de ser apontado como mantendo uma relação amorosa com Carlos Castro antes do crime. "Lancei um vinho, cujo nome é ‘Galifão’, uma expressão muito usada pelo meu melhor amigo [Renato Seabra]. ‘Galifão’ contraria tudo o que as pessoas julgam dele", explica Diogo à Flash!, afirmando que "ele é heterossexual".

O amigo descreve ainda Renato Seabra como "uma pessoa muito emocional" e garante que "não é um psicopata". Visitou Renato Seabra na prisão Diogo não deixou de estar ao lado do amigo aquando do seu encarceramento. Visitou-o na Clinton Correctional Facility, uma prisão de alta segurança junto à fronteira com o Canadá, descrita como ‘a Sibéria dos EUA’, pelo menos duas vezes. No entanto, atualmente Renato Seabra recebe cada vez menos visitas, incluindo da família. A mãe, Odília Pereirinha, já só visita o filho de três em três meses, depois de ter regressado a Portugal, tendo anteriormente vivido algum tempo nos EUA para poder acompanhar mais de perto Renato Seabra.

Guarda garrafas da primeira colheita para Renato

O vinho ‘Galifão’, em versão tinto e branco, já está à venda, mas há garrafas ‘especiais’ que Diogo Costa guardou para que o amigo possa provar. Vinho 'Galifão' Foto Direitos Reservados Como o vinho e o nome foram inspirados em Renato Seabra, o melhor amigo do modelo reservou as garrafas da primeira colheita para que o homicida, quando sair da prisão as possa beber.
"As primeiras garrafas produzidas, que eu próprio rotulei, encontram-se guardadas à espera que ele volte [a Portugal] e as prove. Foi uma promessa que fiz a mim mesmo", explica Diogo que aguarda pela saída de Renato Seabra da prisão "daqui a 18 anos".
O amigo lamenta que Renato Seabra nunca tenha provado o vinho que inspirou, já que as garrafas não podem entrara no estabelecimento prisional onde o modelo está preso.

Ler mais tarde
A notícia foi guardada na sua lista de notícias favoritas. Faça a gestão dessa área na sua conta.
Partilhe
0
Comente
0
BLOGS, CRÓNICAS & CONSULTÓRIOS
  • Com os pés bem assentes na terra
    Matilde Breyner que recorria a roupa interior para parecer mais gorda e que já teve o amor a muitos fusos horários ...
    A gostarmos de nós próprios
    Foi no dia 16 de janeiro de 2011 que o realizador Tiago Pereira lançou o projeto ‘A Música Portuguesa a Gostar ...
  • Reviver
    Eminem parece ter chegado a um beco. Talvez tenha uma saída.
    O que reserva o ano de 2018
    Dois meses depois do abalo nacional provocado pela morte de Zé Pedro, o futuro dos Xutos & Pontapés permanecerá ...
  • Energias renováveis no estúdio
    Atriz que não se importa com o tamanho partilha a importante lição que aprendeu no início da carreira.
    Excêntrico
    Agora é Cindy Wilson quem surge com um disco com som refinado.
horoscopo
EM DESTAQUE
CAPRICÓRNIO
22 DEZEMBRO - 20 JANEIRO
OUTROS SIGNOS
a ferver
Copyright 2014 - Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. - Grupo Cofina. Consulte as condições legais de utilização.