a Ferver
Tribunal declara que milionário é pai de criança brasileira
Menino de sete anos terá direito a parte da fortuna de mil milhões de euros de António Rodrigues.
  • Partilhe
Rute Lourenço
08/08/2018 01H30
Há sete anos que a brasileira Amanda Carvalho luta para provar que o quinto homem mais rico de Portugal é pai do seu filho e agora viu o Tribunal dar-lhe novamente razão.

O comendador António da Silva Rodrigues perdeu o recurso apresentado no Tribunal da Relação do Porto contra a sentença que o declarou pai da criança.

O dono do Grupo Simoldes pediu para que fosse marcado um novo teste de ADN, mas tal foi-lhe negado.

Em simultâneo, decorre no Brasil um processo idêntico, estando marcada para sexta-feira uma nova recolha de ADN para confirmar a paternidade da criança.

Recorde-se que António da Silva Rodrigues, dono de uma fortuna avaliada em mais de 1000 milhões de euros, faltou quatro vezes ao exame de ADN, o que levou o Tribunal a declará-lo pai à força, com base na inversão do ónus da prova.

Com a decisão judicial, o menino de sete anos terá direito a parte da herança do comendador.
Ler mais tarde
A notícia foi guardada na sua lista de notícias favoritas. Faça a gestão dessa área na sua conta.
Partilhe
0
Comente
0
OPINIÃO
  • Sentir
    Um disco de memórias com sons que apelam às gerações mais velhas.
    Uma espécie de fado rock
    Está consumado em música nova o regresso dos Xutos & Pontapés ao ativo depois da morte de Zé Pedro.
  • Apresentações já estão feitas
    Recém-casada com a diretora de Programas da SIC, a atriz de ‘Paixão’ enumerou os benefícios de uma família equiparável ...
    Utopia
    Para David Byrne, a Utopia é um sentimento interior positivo.
  • Ele ainda não acabou
    Ver Manel Cruz foi arrebatador, extasiante, quase catártico.
    Surpresa para um camaleão
    Ex-favorito do Festival da Canção sabe que para quem é artista conta tudo aquilo que está em seu redor.
horóscopo
EM DESTAQUE
LEÃO
24 JULHO - 23 AGOSTO
OUTROS SIGNOS
a ferver
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina