"Acho bem que lutem contra o racismo, mas estive 2 meses em casa": Ator Ricardo Sá critica ajuntamento

Manifestação que aconteceu este sábado, em Lisboa, dividiu as opiniões.
Ricardo Sá
Ricardo Sá
Foto: Direitos Reservados/ Instagram
09 jun 2020 • 08:19
"Isto foi a sessão solene do 25 de Abril, que vocês criticaram...Não", começou por dizer o ator Ricardo Sá na publicação que fez este domingo no Instagram, onde criticou o ajuntamento de pessoas que se manifestaram contra o racismo.

No final do texto, o artista relembrou no entanto que é a favor da causa mas que o País atravessa uma pandemia.

"Acho muito bem 'Todos diferentes, todos iguais', mas não podiam ter agendado isso para outra altura? Quando Lisboa já não tivesse casos Covid-19? É que ontem, na manifestação, estiveram muitos daqueles que criticaram os 'ajuntamentos' em cima mencionados. Acho muito bem que lutem contra o racismo, mas é que eu estive dois meses em casa e não me apetece voltar a ficar em casa", rematou. 

Ver esta publicação no Instagram

#daquepensar Isto foi a sessão solene do 25 de Abril, que vocês criticaram...Não. Isto foi nas comemorações do 1° Maio, que vocês criticaram...não. Isto foi numa ida à praia, que vocês criticaram... Ah! Não? Já sei... É o espectáculo do Bruno Nogueira, que vocês criticaram... Ah! Não? Então... é a malta que vai à festa do Avante, que vocês criticaram... Ah! Não? Então só pode ser... uma Manif contra o governo... contra a fome... contra o desemprego... contra a falta de apoios culturais, contra partidos e gentes fascistas, contra a falta de serviços de saúde, contra o que realmente está mal neste país? Também Não? Ah é uma Manif contra o racismo! Acho muito bem "Todos diferentes, todos iguais". Mas não podiam ter agendado isso, para outra altura? Quando Lisboa já não tivesse casos covid19? É que ontem, na Manif, estiveram muitos daqueles que criticaram os "Ajuntamentos" em cima mencionados. Acho muito bem que lutem contra o racismo, mas é que eu, estive 2 meses em casa e não me apetece voltar a ficar em casa. Não discrimino ninguém por género, orientação sexual, religião ou cor da pele. Gosto de todos por igual, somos todos iguais. Fiz este post só para o pessoal mais jovem continuar com juízo em relação à pandemia

Uma publicação partilhada por Ricardo de Sa´ (@ricardo_de_sa) a

Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo