Afinal de contas 'La bicicleta' de Shakira não é plágio!

O compositor cubano Liván Castellano Valdés acusou os cantores de violarem os seus direitos
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
Shakira
16 mai 2019 • 16:31

O tribunal de Madrid arquivou esta quinta-feira a denuncia do compositor Liván Castellano Valdés de 2017 contra os cantores colombianos Shakira e Carlos Vives.

O produtor acusou os artistas de plágio na música 'La bicicleta', alegando que esta incluia partes da sua música 'Yo te quiero tanto tanto', gravado em 1997.

O compositor exigia que o tribunal declarasse que os réus violaram os direitos de propriedade intelectual dos quais Liván Castellano é titular de 50% da autoria de 'La bicicleta'.

O artista pedia também que o juiz condenasse Shakira e Carlos Vives por danos num valor que o juiz estimasse.

A sustentação destas acusações está numa pequena parte do refrão da música de Shakira e Vives que diz "que te sueño y que te quiero tanto", argumentando que é igual á sua canção que diz "yo te quiero yo te quiero tanto" e que Shakira e Carlos Vives negam.

O juiz considerou que o conteúdo não é o mesmo e que só se repetem as palavras "te quiero tanto", "uma expressão comum utilizada em todo o tipo de canções e textos ao longo da história, não se considerando uma expressão que seja original".

O magistrado destacou "a declaração coerente e detalhada de Shakira, que explicou com precisão que Carlos Vives lhe remeteu a música inicialmente composta por ele e que ela introduziu uma série de modificações e um segundo refrão que refletia vivências pessoais e a mudança de título, configurando-se uma canção com uma multitude de evocações e referencias".

Por todas estas contradições, o juiz não encontrou qualquer irregularidade neste processo imposto por Liván Castellano Valdés.









Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo