Alberto e Charlene na festa da Santa Devota

Os príncipes do Mónaco presidiram a uma das mais antigas tradições do Principado: as comemorações da Santa Padroeira.
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
Principe Alberto II e Charlene do Mónaco
27 jan 2016 • 18:14
Isabel Vieira
O Principado iniciou esta terça-feira, 26 de janeiro, o culto em honra da Santa Devota e os príncipes Alberto II e Charlene estiveram presentes no evento que conta, para além da missa, com a entrada simbólica de uma barca no 'Port Hercule'. 

De acordo com a lenda, Devota, jovem cristã nativa da Córsega, terá sido martirizada por Barbarus, na época dos Imperadores Diocleciano e Maximiano. O seu corpo, roubado na noite seguinte por fiéis, foi colocado num barco, transportado até ao Mónaco e escondido na capela "dos Gaumates", perto do porto, no dia 27 de janeiro.

Sob a regência de Honoré II, no século XVII, a Santa Devota tornou-se patrona de Mónaco. E, a partir de 1874, a tradição perpetuou-se até aos dias de hoje. Após a queima da embarcação, na presença dos soberanos e da família Grimaldi, as comemorações culminam com o sempre esperado fogo de artíficio.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo