Alfama é tricampeã das marchas de Lisboa

Ganhou pelo terceiro ano consecutivo e cantou ‘Sou Alfama até morrer”. Já tem 21 títulos de campeã.
Alfama apresentou-se com um figurino de cores alegres e mostrou arcos alusivos às tabernas típicas do bairro
Alfama
Foto: Vítor Mota
14 jun 2018 • 01:30
Rita Monteiro e Rogério Chambel
Aos gritos de "tricampeã, tricampeã, tricampeã" e cantando a plenos pulmões "Serei Alfama até morrer", o bairro típico alfacinha festejou esta quarta-feira a terceira vitória consecutiva nas marchas de Lisboa, juntando mais um título – o 21º – ao seu historial.

Para João Ramos, o responsável da marcha, não há segredo especial para a vitória: "A forma como se tempera depende da mão do cozinheiro. No nosso caso, é com rigor e disciplina".

Na edição de 2018 a marcha deu continuidade ao tema do ano passado, onde se falou dos riscos de descaracterização do bairro, que está a perder população. "Apesar de tudo, a nossa tipicidade mantém-se. Quando os portugueses emigram levam a bandeira do seu país e a do clube. Nós, mesmo saindo do bairro, seremos Alfama até morrer", sublinha João Ramos.

Enquanto Alfama festeja, no Bairro Alto, que endereça os parabéns ao vencedor, o segundo lugar soube a pouco. "Foi um bocadinho amargo, pois vencemos na avenida, mas vamos continuar a trabalhar", promete o ensaiador Dino Carvalho.
Mais sobre
Newsletter
topo