Ambiente contagiante com Zambujo e Araújo

Músicos iniciaram o primeiro de 17 concertos.
zambujo, araújo
zambujo, araújo
Foto: LUSA
18 fev 2016 • 14:06
Pedro Rodrigues Santos
Um Coliseu de Lisboa eufórico celebrou, esta quarta-feira à noite, o primeiro dos 17 concertos que António Zambujo e Miguel Araújo vão dar na capital e no Porto, até ao final de março. Facto inédito no nosso País, a maratona de espetáculos da dupla não desiludiu os milhares de pessoas que esgotaram a sala lisboeta.

Se na rua o inverno fazia sentir a intempérie própria da estação, dentro do Coliseu dos Recreios o ambiente parecia marcado pela chegada antecipada da primavera.

O tema ‘Foi Deus’ marcou o início da atuação, com ambos os cantores a evidenciarem uma cumplicidade total. Perspetivava-se um excelente concerto, confirmado com as entradas de ‘A Deusa da Minha Rua’ e ‘Recantiga’. ‘Romaria das Festas de Santa Eufémia’ é o primeiro grande momento da noite, com o público a ficar contagiado pela boa disposição das duas vozes.

"Amanhã por esta hora vamos estar a pensar que já aqui estivemos a tocar estas canções", brinca Zambujo. "Muito obrigado por esta loucura", acrescentou em referência à maratona de concertos.

Já em velocidade de cruzeiro, Zambujo e Araújo oferecem canções como ‘Valsa do Vai Não Vás’, ‘Zorro’ e ‘Cucurrucucu Paloma’. A sala rejubilava, reagindo de imediato aos primeiros acordes de cada tema. Para o final estavam reservadas as canções mais populares dos dois cantores. ‘O Pica do Sete’ e ‘Reader’s Digest’ ou ‘Algo Estranho Acontece’ aqueceram uma sala que veio completamente abaixo com ‘Lambreta’. A alegria estava estampada nas faces de todas as pessoas, um verdadeiro tónico para a noite fria que se fazia sentir na rua.

Como António Zambujo afirmou no início da sua atuação, o espetáculo tornou-se numa verdadeira loucura, com o público a cantar em coro as músicas, num verdadeiro ambiente de festa.
Mais sobre
Newsletter
topo