'Amor Impossível' causa polémica

Fátima Fulgêncio acusa António-Pedro Vasconcelos de ter usado a história da filha.
A carregar o vídeo ...
Veja o trailer do novo filme de António-Pedro Vasconcelos.
04 jan 2016 • 08:59
Joana Fulgêncio, de 20 anos, foi assassinada pelo namorado, David Saldanha, de 22 anos, em novembro de 2009, em Viseu. A história inspirou o mais recente filme de António-Pedro Vasconcelos, 'Amor Impossível', o que deixou Fátima Fulgêncio, a mãe da jovem, indignada.

"Esse filme é o relato da vida e tragédia que aconteceu à minha filha, mas filme esse que eu não autorizei", escreveu Fátima Fulgêncio na sua página de Facebook, adiantando ter feito "entender ao realizador que não estava preparada para rever toda a tragédia".

"É imperdoável e desumano que esse realizador, movido pela ganância do dinheiro e ‘poder’, tenha ignorado a minha decisão e avançado com as gravações", diz a mãe de Joana Fulgêncio, revelando que o caso está já em tribunal e que está disposta a "ir até às últimas consequências". Num outro texto que partilhou na rede social, Fátima Fulgêncio mostrou-se indignada por o realizador ter dito numa entrevista que a história do filme tinha sido "toda imaginada por ele e que tinha escolhido Viseu para gravar por mero acaso".

Ao 'Correio da Manhã', António-Pedro Vasconcelos afirmou não ter qualquer comentário a fazer. Já Fátima Fulgêncio não respondeu às tentativas de contacto do CM.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo