Ana Rocha denuncia crime sexual: "Quero acreditar que fui a única a ser forçada"

Atriz e realizadora denuncia crime sexual que sofreu no final da década de 90 e manteve em segredo ao longo dos últimos anos. E deixou um aviso ao agressor
Ana Rocha de Sousa
importa
Ana Rocha de Sousa
importa
07 jun 2021 • 15:50
Uma dor e trauma para a vida. Ana Rocha de Sousa, de 42 anos, falou pela primeira vez sobre um duro golpe, que afirma ter vivido no final da década de 90: um abuso sexual.

O relato aconteceu de forma emotiva durante um discurso numa recente cerimónia de prémios que distinguiu a atriz e a realizadora como ‘Mulher Inspiradora’ na área das Artes.
"Não existe uma mulher que não tenha tido medo de atravessar um parque escuro à noite, ou qualquer outro sítio mais óbvio de perigo eminente. Um dia também eu baixei a guarda e não devia. Era tão ingénua e mesmo avisada achei ser impossível. O perigo não está apenas nos lugares óbvios", começou por contar, dedicando, logo a seguir, palavras de força às vítimas de crimes sexuais. "A ti, menina, mulher, adolescente, eu digo: não tens culpa."

No final da intervenção, Ana dedicou duras palavras ao responsável pela memória marcante e dolorosa, dando pistas de que se trata de uma pessoa do meio artístico. "Quero acreditar que deixaste de fazer uso da tua fama para assediar e aliciar teenagers [jovens raparigas] para o teu universo sexual, violento, louco e promíscuo. Quero acreditar que fui a única a ser forçada a crescer bruscamente sozinha na vergonha da minha culpa. Que assim tenha sido."

A realizadora de ‘Listen’ garante que, no entanto, não é a raiva que a move contra o agressor. "Não pretendo destruir a vida de ninguém. Jamais. Quero acreditar que passados mais de 25 anos és outra pessoa. Esperemos que sejas melhor."

Os pormenores do caso vão manter-se em segredo, até porque à data estão prescritos, aos olhos da Justiça. "Párem já de exigir detalhes a quem, por lei, não os pode revelar", notou.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo