Ângelo Rodrigues assume injeções de testosterona em casa: "Foi de uma ignorância atroz"

Ator confessou e explicou a situação num documentário emotivo.
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
14 set 2020 • 11:45

Ângelo Rodrigues revelou o seu lado da história, toda a situação que o levou a ficar em risco de vida num documentário transmitido no passado domingo na SIC.

O ator quebrou o silêncio e assumiu que tomou injecções em casa e que foi o mau manuseamento da "substância", como descreve, referindo-se à testosterona, que levou à infeção generalizada que o levou ao hospital e o deixou em coma em agosto do ano passado.

Segundo o artista, tudo começou quando estava a viver no Rio de Janeiro, no Brasil, e se sentiu infeliz com o rumo da carreira.

A insatisfação que sentia levou-o a uma "angústia existencial", como descreveu, e a um estado depressivo. Foi assim que acabou por recorrer a injeções hormonais como tratamento. 

"Podia ter procurado a psicanálise, psiquiatria. Procurei a endocrinologia. E foi aí que me falaram do tratamento de reposição hormonal", explicou o rosto de 'Golpe de Sorte'.

"Eu não tinha qualquer julgamento moral ao tratamento que iria iniciar, uma vez que me foi apresentado como uma coisa comum e normal", começou por dizer Ângelo.

"Atentando que foi por questões de saúde que eu fiz o tratamento. Fiz as primeiras aplicações na clínica. Senti-me menos angustiado, menos irritado, menos cansado", desabafou.


Até ao momento em que foi convidado a voltar a trabalhar no nosso país, as injeções eram administradas por profissionais, dentro de uma clínica.

O convite levou o ator a abandonar o tratamento no Brasil e, infelizmente, Ângelo Rodrigues decidiu manter o procedimento em casa, a decisão que considera ter sido o que ditou o pesadelo que enfrentou.

"Pedi ao profissional endocrinologista se poderia continuar este tratamento em Portugal. Ele acedeu. Foi essa decisão de querer continuar este tratamento em casa que acabou por ser o princípio do fim", disse, garantindo porém que o drama nada teve a ver com a "qualidade" ou "validade" da substância, como foi dito, e apenas pelo "mau manuseamento". 


"Foi de uma ingnorância atroz", confessou, sobre ter decidido continuar as injeções em casa.

Após dois meses em coma no hospital Garcia de Orta, em Almada, e oito cirurgias, Ângelo Rodrigues atravessou um longo processo de recuperação que mostra que hoje o tornou mais forte que nunca. "Foi a minha maior provação", disse o ator.

Após a emissão do documentário no pequeno ecrã, os admiradores de Ângelo Rodrigues deixaram centenas de mensagens nas redes sociais a 'aplaudi-lo'. "Foste enorme Ângelo", "Tão emocionante", "És um guerreiro", "Que exemplo de coragem", pode ler-se sobre o testemunho. 

Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo