Ângelo Rodrigues: Treinos sem muletas

Ator cumpre rigorosos planos de fisioterapia para recuperar a total mobilidade da perna esquerda.
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
Ângelo Rodrigues
18 jan 2020 • 13:13
Miguel Azevedo
Desde que saiu do hospital que Ângelo Rodrigues tem uma rotina. O ator vive entre a casa e a clínica de fisioterapia  onde faz a recuperação física, com as muletas a fazerem já parte do passado, conforme comprovam as imagens recolhidas pela ‘Vidas’. Ângelo já caminha pelo seu pé, sem necessitar de qualquer tipo de apoio.

O ator está a ser acompanhado na clínica Physio Therapy, de António Gaspar, o conceituado fisioterapeuta da seleção portuguesa de futebol. É ali que tenta recuperar a total mobilidade da perna esquerda, que ficou afetada por causa de uma infeção que o colocou às portas da morte.

Recorde-se que toda a recuperação de Ângelo está a ser registada em vídeo, para posterior documentário a ser exibido na SIC. O ator aceitou o convite da estação de Paço de Arcos e está a filmar ao pormenor todo o seu processo de recuperação.

Depois de ter estado dois meses internado e de ter corrido o risco de perder a perna após uma infeção provocada por uma injeção de testosterona, para aumentar o volume dos músculos, Ângelo Rodrigues está a viver uma espécie de segunda vida. A recuperação é um processo lento e o ator está mesmo empenhado em voltar à vida ativa em fevereiro, conforme já revelou.

A 26 de agosto de 2019, Ângelo Rodrigues deu entrada na unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Garcia de Orta, em Almada, com uma grave infeção, alegadamente causada pela administração de testosterona. Nos dias que se seguiram, várias notícias deram conta de que o ator estava entre a vida e a morte e que até já tinha sofrido uma paragem cardíaca. Pouco depois, novas informações revelavam que Ângelo Rodrigues estava em "coma induzido" e "estável", mas com o prognóstico bastante reservado.

No início de setembro, o ator começou a ser submetido, no Hospital das Forças Armadas, a um tratamento em câmara hiperbárica para evitar a amputação da perna e travar a infeção generalizada.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo