Malato faz as pazes com a mãe após mais de um ano de costas voltadas

Distante da progenitora desde que assumiu que era gay, o apresentador assume que divergências já foram ultrapassadas.
Malato e a mãe
Malato e a mãe
21 dez 2019 • 20:00
Carolina Marques Dias
Em 2018, José Carlos Malato revelou que estava de relações cortadas com a mãe, Margarida, por se ter assumido homossexual. "Sou desassociado há mais de 30 anos das Testemunhas de Jeová e, por essa razão, a minha mãe foi proibida/proibiu-se de privar comigo porque sou gay", escreveu nas suas redes sociais. Cerca de um ano depois, o apresentador decidiu colocar um ponto final nas divergências que o separavam da progenitora e os dois já fizeram as pazes.

"Ter normalizado as relações com a minha mãe foi fundamental para a minha higiene mental e também para a questão dos afetos", afirmou.

Habituado a não celebrar o Natal devido às crenças de Margarida, que é Testemunha de Jeová, o apresentador não gosta da quadra festiva. "Não consigo libertar-me de não ter, durante tantos anos, celebrado o Natal. Não tem significado para mim. E depois não posso estar com a minha mãe porque ela não celebra", começa por dizer.

O facto de o pai de Malato ter morrido há um ano e meio, vítima de cancro, faz com que o apresentador da RTP tenha ainda menos vontade de festejar a quadra natalícia. "É um dia normal. Depois de o meu pai ter partido ainda ligo menos", afirmou, revelando que vai passar à margem das celebrações.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo