Atriz Rosa Villa assume vício das drogas e álcool: "Chegamos a um ponto em que não se controla nada"

A atriz desabafou pela primeira vez sobre a fase difícil que enfrentou, revelando que chegou a ser agredida pela GNR.
Rosa Villa
Rosa Villa
Rosa Villa
Rosa Villa
Rosa Villa
Rosa Villa
Rosa Villa
Rosa Villa
Rosa Villa
Rosa Villa
Rosa Villa
Rosa Villa
Rosa Villa
Rosa Villa
30 abr 2020 • 12:14
Rosa Villa assumiu pela primeira vez publicamente o drama que enfrentou ao travar uma luta contra o vício da droga e álcool.

A atriz de 56 anos confessou que o excesso de trabalho e o stress a levou ao consumo de cocaína, durante uma conversa emotiva com Júlia Pinheiro no programa das tardes da SIC.

"Tudo começa porque o trabalho era muito. Fazia teatro, televisão. Na altura era novela atrás de novela, sempre a trabalhar. Houve um dia em que estava no lugar errado, à hora errada com as pessoas erradas... chegamos a um ponto em que não se controla nada", começou por contar.

O que depois se tornou um vício acabou por ditar o fim do casamento da artista com o marido, Jorge Estreia, com quem falou abertamente sobre o problema que enfrentava depois de ser confrontada pelo ex-companheiro. Os dois têm uma filha em comum, Rafaela, de 21 anos. "Ele apercebe-se, temos uma conversa... foi uma grande complicação e ele sai de casa. Não o posso condenar por isso, porque uma pessoa que está viciada, sobretudo na cocaína, começa a descompensar. Ficamos mais ansiosos, mais enervados. Há uma certa hiperatividade e tudo isso descompensa numa relação", contou.

A união de 16 anos que mantinha não continuou, e foi na filha que Rosa se apoiou. No entanto, não esconde a mágoa que sente por ter feito sofrer a jovem. "Eu tenho uma grande filha, muito bem estruturada", afirmou, de lágrimas nos olhos, admitindo que acabou por pedir ajuda a uma grande amiga para conseguir sair da situação: "Disse-lhe: 'Eu quero internar-me numa clínica de recuperação'".

O vício do alcóol também foi um obstáculo que atormentou o seu percurso.

"O álcool também é uma droga... ao jantar bebia um copo de vinho ou dois... quando dei por mim, eu estava uma álcoolica!", confessou.

"Tive de fazer um novo tratamento, desta vez para deixar de beber. Esta altura foi muito difícil, porque a minha filha apercebeu-se. Chegava a casa com as amiguinhas e eu estava alcoolizada... não é fácil. Ela sofreu muito", lamentou.

Rosa Villa recordou ainda um momento que viveu durante uma discussão com o ex-companheiro, na qual estava alcoolizada, e ele viu-se obrigado a chamar o 112. No entanto, em vez da ambulância quem acorreu ao local foi uma patrulha da GNR. "Estava sentada no sofá quando entram os guardas pela porta a dentro", relatou.

O rosto da ficção nacional garante que foi agredida, pois foi empurrada por um dos agentes contra a parede para ser algemada: "Comecei logo a sangrar do nariz. É evidente que fiquei muito nervosa e alterada. Gritei, disse palavrões e tentei defender-me ao ser agarrada", recordou.

"Levei um soco na cara de um GNR que cai no chão. Depois, não sei se foi uma bota ou joelho que me pressionou contra o chão", continou a contar, do episódio que viveu já na esquadra, onde foi colocada numa cela.


Após o caso, a atriz chegou mesmo a ser condenada em tribunal 
por agressão às autoridades de segurança.

Atualmente, Rosa Villa orgulha-se de ter superado o drama que viveu e mostra-se recuperada. A atriz de 57 anos prepara-se para regressar ao trabalho. Recentemente, fez uma pequena participação na novela 'Nazaré', na SIC.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo