Bárbara acusa Carrilho de perseguição

A apresentadora revela, em mais uma sessão do caso de violência doméstica, ser constantemente perseguida pelo ex-marido.
A apresentadora Bárbara Guimarães à saída do tribunal
Bárbara acusa Carrilho de perseguição
Foto: Inês Gomes Lourenço 
05 out 2016 • 01:21
Catarina Figueiredo e Rute Lourenço
Bárbara Guimarães disse ontem, em tribunal, que o ex-marido, Manuel Maria Carrilho, ainda a persegue.

"Ele continua a rondar a minha casa. Vejo-o muitas vezes dentro do carro à minha porta e, inclusivamente, já o apanhei dentro do carro estacionado junto ao local onde pratico Padel. Mas, infelizmente, não tenho forma de o provar", revelou no caso em que acusa o ex-companheiro de violência doméstica.

Bárbara Guimarães confessou ainda que a batalha judicial com o ex-ministro da Cultura a está a prejudicar na carreira. "Se eu não tivesse de vir com tanta regularidade ao tribunal provavelmente agora poderia estar a apresentar o programa da manhã ou da tarde da SIC.

Os contratos para fazer publicidade também deixaram de existir", referiu a apresentadora da estação de Carnaxide, de 42 anos.

A ex-mulher de Carrilho fez-se acompanhar do seu antigo namorado, o empresário Ernesto Neves, mais conhecido por Kiki, que também moveu um processo de agressão e injúrias contra Manuel Maria Carrilho. Os dois abandonaram o campus de justiça na mesma viatura e em clima de muita cumplicidade.
Mais sobre
Newsletter
topo