Braçadeira de Cristiano Ronaldo leiloada por 64 mil euros para ajudar bebé com atrofia muscular

Futebolista atirou a braçadeira de capitão para o relvado o final do jogo da Seleção com a Sérvia. Bombeiro apanhou-a e usou-a para angariar fundos.
Bebé de seis meses sofre de atrofia muscular e verba vai apoiá-lo
Bombeiro apanhou  a braçadeira
Bebé de seis meses sofre de atrofia muscular e verba vai apoiá-lo
Bombeiro apanhou  a braçadeira
03 abr 2021 • 01:30
Vânia Nunes
Abraçadeira de capitão da seleção que Cristiano Ronaldo atirou ao relvado no final do jogo contra a Sérvia foi leiloada por 64 mil euros. A história está a correr mundo, uma vez que a iniciativa teve como objetivo ajudar uma criança doente.

"O leilão, com caráter humanitário, da braçadeira de capitão de Cristiano Ronaldo acaba de terminar, com a notável cifra de 7,5 milhões de dinares [cerca de 64 000 euros]", informou o promotor da iniciativa, Jovan Simic, na rede social Twitter, onde também mostrou uma imagem de Gavrilo Djurdjevic, o bebé de seis meses que sofre de atrofia muscular espinhal e precisa de tratamentos com custos de mais de dois milhões de euros.

A braçadeira foi apanhada por um bombeiro que estava de serviço no jogo em Belgrado, Djordje Vukicevic, que rapidamente decidiu usá-la com um fim solidário. "O Cristiano Ronaldo estava agitado, atirou a braçadeira. Caiu mesmo ao meu lado", começou por dizer. "Toda a corporação concordou que [a braçadeira] deveria ir para [ajudar] o pequeno Gavrilo", disse à Reuters.

Aleksandar e Nevena Djuridjevic, os pais de Gavrilo, mostraram-se emocionados com a onda de apoio e contam que já receberam donativos na ordem dos 500 mil euros. "Nem queríamos acreditar que pessoas que não nos conhecem pudessem apanhar a braçadeira e fazer um leilão para nos ajudar", confidenciou a mãe, a partir da vila de Cumic.

Há uma semana, recorde-se, com a partida empatada 2-2 (depois de Portugal ter estado a vencer por 2-0), Cristiano Ronaldo rematou e o sérvio Mitrovic retirou a bola, aparentemente, já depois de ter ultrapassado completamente a linha de baliza, mas o golo não foi validado. Na sequência do lance, Cristiano Ronaldo protestou, viu um cartão amarelo e atirou com a braçadeira de capitão para o relvado.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo