Camilla quer ficar com o lugar da rainha Isabel II

Imprensa britânica garante que a duquesa espera a renúncia da rainha para assumir “responsabilidades de um co-governante”.
carlos, camilla
Príncipe Carlos com a mulher, Camilla Parker Bowles
carlos, camilla
Príncipe Carlos com a mulher, Camilla Parker Bowles
13 jun 2020 • 17:37
Camilla Parker Bowles está à espera da renúncia ao trono de Isabel II de Inglaterra para assumir um papel de protagonismo maior na coroa britânica. Esta é pelo menos a tese defendida pela revista britânica ‘Ok’, que garante que a rainha está a preparar-se para entregar os deveres reinantes ao filho mais velho e que a duquesa da Cornualha se estará "a preparar para uma nova e empolgante realidade".

Apesar de haver quem afirme que, em caso de renúncia da rainha, o melhor que Parker Bowles poderia "provavelmente ascender era a princesa", aquela revista cita uma fonte que diz que a mulher de Carlos "poderia desfrutar de todos os benefícios e responsabilidades de um co-governante". A mesma fonte afirma ainda que caso não viesse a ter o protagonismo pretendido, a duquesa estaria disposta a "aceitar qualquer título sem fazer barulho".

O grande entrave às pretensões pelo poder de Camilla, poderá, no entanto, ser a longevidade de Isabel II, bem como as suas ideias quanto à continuidade nos destinos da coroa. Recorde-se que até ao momento não há nenhuma indicação real de que a rainha, de 94 anos, planeie renunciar. A mesma sempre sustentou que serviria como rainha por toda a sua vida. Há, de resto, apenas um exemplo na história britânica de um soberano que renunciou ao trono: o tio da rainha Isabel, o ex-rei Eduardo VIII.

Recentemente, algumas notícias aproveitaram o isolamento de Isabel II no Castelo de Windsor, por causa da pandemia, para dizer que a rainha estava a abdicar do trono, mas tal não corresponde à verdade.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo