Carolina Deslandes desabafa sobre drama

"Contam-se pelos dedos de uma mão as pessoas que vão dedicar o seu tempo a tirar-te de um buraco mais fundo".
Carolina Deslandes
Carolina Deslandes e Diogo Clemente
Carolina Deslandes
Carolina Deslandes
Carolina Deslandes
Carolina Deslandes
Carolina Deslandes
Carolina Deslandes e Diogo Clemente
Carolina Deslandes
Carolina Deslandes
Carolina Deslandes
Carolina Deslandes
23 mai 2019 • 17:57
Carolina Deslandes surpreendeu os seus seguidores com um longo e duro texto sobre a depressão. A artista, de 27 anos, usou a sua experiência de vida para passar o testemunho de um drama que assombra milhares de pessoas. 

Um longo desabafo onde Carolina apela para que se fale de depressão abertamente, como forma de ajudar todos os que sofrem com este transtorno ou perturbação. 

A cantora reflete ainda sobre o facto de a tristeza "incomodar muita gente", sobre a falta de apoio por parte daqueles que estão "reféns dessa doença e desse estado" e sobre como a "internet constrói vidas de mentira"

Sem nunca especificar se se refere a si mesma, a artista aponta o dedo aos "julgadores" que descredibilizam os sentimentos daqueles que são mais sensiveis: "Como se a depressão fosse uma escolha, como se fosse um ato de ingratidão com a vida, como se as pessoas não fossem reféns dessa doença e desse estado". 

Leia o texto completo de Carolina Deslandes:

Ver esta publicação no Instagram

Falar de tristeza incomoda muita gente. Assusta, é chato, não é apelativo nem dá vontade de ficar. Toda a gente é "tua mana" quando apareces com bom ar, bem vestido, com a energia pra cima e vontade de brindar, mas quando estás na merda, triste demais para ir para a festa, cansada demais para fingir que está tudo bem, contam-se pelos dedos de uma mão as pessoas que vão dedicar o seu tempo a tirar-te do buraco mais fundo. Ninguem que falar de depressão, ninguém quer falar de solidão, isso é conversa negativa. E depois vêm os julgadores apontar o dedo e dizer "mas que razões é que tu tens para estar depressivo? Tens tudo na vida" como se a depressão fosse uma escolha, como se fosse um acto de ingratidão com a vida, como se as pessoas não fossem reféns dessa doença e desse estado. Respeitem as feridas dos outros porra. Respeitem as suas batalhas, dêem-lhes água em vez de ficarem a apontar para o deserto a gritarem que ele é interminável. A internet constrói vidas de mentira, e constrói a ilusão de que cada um pode dizer o que quer. É preciso muita sabedoria para saber gerir a liberdade de expressão e entender que magoar o outro gratuitamente não é uma expressao de liberdade, é só a constatação de que tu és prisioneiro de ti próprio. Do teu ego, das tuas merdas, da tua necessidade de denegrir o outro. Vamos falar de depressão porque é urgente. É urgente deixar que as pessoas possam procurar ajuda sem serem alvo de chacota. É urgente que as pessoas sintam que a vida delas INTERESSA. É urgente voltarmos a lembrar-nos de que somos pessoas de carne e osso e que a vida pode ser muito f*dida. Vamos falar de EMPATIA. E vamos falar de COMPAIXÃO. Se estás a ler isto, tu importas para alguém. Tu importas. ??

Uma publicação partilhada por Carolina (@carolinadeslandes) a

Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo