Carrilho força Bárbara Guimarães a fazer exame de alcoolismo

Apresentadora pode perder a guarda da filha Carlota, de 10 anos.
Bárbara Guimarães
Manuel Maria Carrilho
bárbara guimarães, carrilho
Bárbara Guimarães
Manuel Maria Carrilho
bárbara guimarães, carrilho
14 abr 2021 • 12:52
Bárbara Guimarães está a viver um verdadeiro terror e voltou à barra do tribunal no seguimento da intervenção policial na sua casa, provocada por um conflito com os filhos, sobretudo com Carlota, de 10 anos. 

O episódio remonta a 25 de fevereiro quando a polícia teve de ser chamada à casa da apresentadora e Carlota ficou entregue provisoriamente à guarda do pai. Segundo a revista 'Nova Gente', a menor foi ouvida a 9 de março no DIAP e confirmou o problema de alcoolismo de Bárbara Guimarães, recordando comportamentos mais agressivos e descontrolados, principalmente à noite. 

Devido à descrição de Carlota, o Tribunal de Família e Menores decidiu manter a sua guarda entregue ao ex-político. Mas, no passado dia 8 de abril, o tribunal marcou uma Conferência de Família de forma a analisar os factos relatados pela menina. Bárbara Guimarães garantiu estar a ser vítima de uma cilada e afirmou que não sofre de dependência de álcool, relata a mesma publicação.

Manuel Maria Carrilho, propôs à ex-mulher fazer um tratamento de desintoxicação, sob o controlo do tribunal. A estrela da SIC recusou a proposta, mas quando o antigo ministro da Cultura lhe disse que então preferia ir para um julgamento formal em que a menina fosse ouvida pelo Tribunal, Bárbara Guimarães acabou por aceitar e avançou com um acordo provisório.

Assim, Bárbara vai ter de realizar no Instituto de Medicina Legal exames psicológicos para avaliar se o seu estado mental é compatível com as responsabilidades parentais, assim como um exame de alcoolismo. Além disso, a guarda de Carlota fica provisoriamente entregue à mãe, mas a menina passa a estar mais tempo com o pai. Assim, vai estar não só os fins de semana alternadamente, como de quarta a segunda-feira, quinzenalmente. Desta forma, Manuel Maria Carrilho consegue acompanhar a filha e perceber se há mais problemas em casa. O ex-casal volta a estar frente-a-frente em junho para uma nova Conferência de Pais.

Um amigo de Carrilho garantiu à publicação que este está disposto a avançar para julgamento. "Tal como aconteceu com o Dinis [de 17 anos], que tornou tudo imediatamente claro quando falou em Tribunal, o que Manuel Maria Carrilho quer é que o Tribunal ouça, não da boca dele, nem do seu advogado, mas da boca da própria filha Carlota, a descrição do que se tem passado nas suas tormentosas relações com a mãe, que é precisamente o que a Bárbara quer evitar a todo o custo, como já tinha feito com o irmão mais velho", confidenciou à 'Nova Gente'.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo