Catarina Gouveia desabafa sobre dramas e angustias do passado

Atriz cresceu sem conhecer o pai e tem na mãe a sua heroína. Num relato emotivo, fala ainda sobre a grande dor de ter perdido um bebé
Catarina Gouveia
Catarina Gouveia
Catarina Gouveia
Catarina Gouveia e Pedro Melo Guerra
Catarina Gouveia
Catarina Gouveia
Catarina Gouveia
Catarina Gouveia
Catarina Gouveia e Pedro Melo Guerra
Catarina Gouveia
10 out 2020 • 19:29
Foi num depoimento emotivo, com lágrimas à mistura, que Catarina Gouveia abriu o coração para partilhar as memórias de uma juventude difícil, em que cresceu sem uma referência paterna. A atriz, de 32 anos, conta que só conheceu o pai quando já estava na universidade.

No entanto, o momento não correu como o previsto e manteve o grande apoio na sua mãe, que considera uma heroína. "Eu fui conhecê-lo e foi muito estranho... Ele perguntou-me o que eu achava do primeiro-ministro ou do presidente da República... Houve uma conversa muito vaga e superficial, a promessa de um contacto. Eu fiquei à espera e nunca mais aconteceu... e foi duro outra vez. Perdeu-se o contacto até eu começar a fazer novelas, e aí ele começou a querer ser meu pai, pai da pessoa que faz as novelas e não da Catarina que esteve 20 e tal anos sem essa figura", disse, em entrevista a Daniel Oliveira, na SIC.

DRAMA DO ABORTO

Durante o relato emotivo, Catarina lembrou ainda outro momento duro por que passou e que a marcou particularmente: "uma gravidez que não avançou". "Eu estava num exame e dizem-me: ‘eu tenho uma má notícia para si, não tem batimentos. Ou vai embora para casa e espera que o corpo expulse... ou espera aqui’. Estava grávida de dez semanas. Foi um período muito complicado, porque te sentes incapaz. Colocas em causa se algum dia conseguirás ser mãe. Levas um abanão da vida, não controlas nada, afinal. Fica sempre lá uma ferida".
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo