Céline Dion vive dias de dor sem fim

Artista volta a enfrentar a morte de um familiar e assume que não se consegue reerguer. Muito magra, preocupa a família, os amigos e os fãs
Celine Dion
Celine Dion
23 fev 2020 • 18:00
No mês passado, Céline Dion voltou a viver dias de desespero com a morte da mãe. A cantora assume que tem sido difícil reerguer-se, até porque ainda não conseguiu superar a morte do marido, René Angélil, e do seu irmão, com poucos dias de diferença. "Tem sido complicado, mas tive duas hipóteses: deixar-me ir ou pensar: ‘sou mãe, sou uma mulher forte e quero mostrar aos meus filhos que tenho coragem e que consigo’", afirma a mediática cantora que, no entanto, mostra-se incapaz de seguir em frente com a sua vida sentimental.

"Eu não tenho encontros, não tenho namorado, o que não quer dizer que nunca mais vá ter ninguém na minha vida. A questão é: se tiver, fantástico, se não tiver, fantástico na mesma. Continuo apaixonada pelo meu marido. Eu nunca conheci nem beijei outro homem na minha vida."

A cantora, que perdeu o marido há cerca de quatro anos, após uma longa e dolorosa batalha contra o cancro, diz que tem sido complicado recomeçar que não se consegue desprender das antigas rotinas. "Mesmo depois de ter partido, continuo a falar com ele. Tento provar-lhe todos os dias que estou bem. Os nossos filhos estão a crescer, e sentimo-nos fortes. Estamos bem."

Os filhos, os gémeos Eddy e Nelson de sete anos, e René Charles, de 19, são a sua grande força para continuar a lutar. "Organizo-me para não me sentir sozinha. Tenho uma cama enorme e durmo com os meus gémeos. Eles confortam-me. Preciso deles perto. E quando eles quiserem o seu espaço, estará pronto."

MAGREZA PREOCUPA

Como consequência dos últimos anos marcados pela dor, Céline Dion tem perdido peso e a sua imagem causa preocupação entre a família, amigos e seguidores. Apesar da magreza extrema, a artista canadiana fez questão de desmentir os rumores de que estava doente ao garantir que sempre foi magra. "As pessoas dizem ‘ela é muito magra’, mas a verdade é que trabalho muito. Além disso, nunca estou parada, adoro mexer-me e estar sempre em movimento. É por isso que perco peso. Mas sempre fui muito magra, o que acontece é que antes tinha o rosto mais redondo, por isso é que as pessoas estranham", afirma a mediática artista, de 51 anos.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo