Cláudia Vieira: "Ser mãe é o meu papel principal"

A poucas semanas de ser mãe, a atriz contou que não pretende ficar um ano em casa e mostra-se ansiosa com o regresso ao trabalho.
João Alves e Cláudia Vieira na gravidez da atriz
João Alves e Cláudia Vieira na gravidez da atriz
Foto: Instagram
23 nov 2019 • 10:00
Carolina Cunha
Prestes a ser mãe pela segunda vez, Cláudia Vieira, de 41 anos, mostra-se nervosa com o nascimento da pequena Caetana, que está previsto para o final do mês de dezembro. "Já penso, já sonhei, já tive pesadelos com o parto. Mas neste momento é a sensação de que ela pode chegar a qualquer momento. É cedo, mas nós sabemos que a quantidade de bebés prematuros hoje em dia é superior", contou a atriz à margem do evento do 15.º aniversário da Bebé Vida, em Lisboa.

Ansiosa com o momento, a atriz da SIC já idealiza o parto, que apesar de ser imprevisível, deseja que seja normal, e com recurso a epidural. "O que eu quero é que tenha uma hora pequenina com um parto natural e com epidural. Acho que temos de utilizar o que está ao nosso dispor para ser o menos doloroso possível. Até porque não sei o que é a experiência de um parto natural porque a Maria foi cesariana", confidenciou a artista, que optou por fazer a recolha das células estaminais da bebé no momento do seu nascimento. Para isso, Cláudia já conta com um kit de recolha que levará para a maternidade.

A assistir ao parto vai estar o companheiro, João Alves, pai de primeira viagem que tem acompanhado ao pormenor o curso de preparação pré-parto com a atriz, que considera de extrema importância para o casal que vai viver um momento repleto de grandes emoções – em que atriz decidiu que quer o contacto "pele a pele", para que a bebé seja colocada de imediato em cima de si.

A viver um momento de grande felicidade, Cláudia Vieira, que tem vivido os meses de gestação de uma forma bastante calma e tranquila, não esquece o regresso ao trabalho e já revela saudades do seu ritmo profissional. "Penso sempre no regresso ao trabalho porque gosto muito de trabalhar, gosto muito do que faço e de me sentir realizada a vários níveis. Valorizo muito o meu papel de mãe, esse é o meu principal papel. Mas também valorizo muito o lado profissional, o ser desafiada e fazer o que me propus na vida. Acho que tem de haver um equilíbrio muito grande, entre a vida pessoal e profissional", contou a atriz que se mostra apaixonada pela sua profissão e tudo faz para conciliar o melhor dois mundos.

Quanto ao tempo da licença de maternidade em que ficará com a bebé após o nascimento, o rosto de Paço de Arcos rejeita a ideia de ficar um ano em casa sem trabalhar. "Não sei o que vai acontecer quando a bebé nascer, isto pode mudar, mas se me perguntar se vou querer ficar um ano a cuidar da minha bebé… Duvido muito", revelou consciente.

Ao longo dos últimos meses Cláudia tem integrado a filha Maria, de nove anos, fruto da antiga relação com Pedro Teixeira, nas novas rotinas da família. "Eu ponho a Maria sempre muito presente em tudo. Quero muito que ela não se ressinta com nada mas é inevitável porque é uma mudança nas nossas vidas. Ela desejava muito ter irmãos. E acho que um irmão é o melhor presente que podemos dar aos nossos filhos", disse Cláudia que revelou que as filhas não vão partilhar o mesmo quarto devido à grande diferença de idades.

Durante o evento, a atriz teve oportunidade de doar um kit de recolha de células estaminais a uma família ajudada pela associação Vida Norte, oferta realizada no âmbito da política de responsabilidade social do laboratório.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo