Demi Moore revela passado de drogas e relações falhadas

Numa biografia, a atriz confessa dependência de estupefacientes.
28 mai 2019 • 18:18
Demi Moore vai lançar uma biografia intitulada 'Inside Out' a 24 de setembro. O livro vai falar sobre os seus problemas com as drogras e os amores e desamores que viveu. 

Na publicação, a atriz, de 56 anos, revela que quase perdeu o papel em 'O Primeiro Ano do Resto das Nossas Vidas', em 1985, após atravessar um período de dependência de cocaína. Acabou por ser internada, numa clínica de reabilitação, aos 23 anos.

A atriz acabou por sofrer várias recaídas até que, em 2012, teve de ser hospitalizada por estar com pouco peso devido ao historial de drogas. "Entrei num espiral audestrutivo que não sabia como sair", confessou. Além disso, Demi Moore também sofreu de anorexia. 

A infância da atriz foi marcada por momentos complicados. A mãe sofria de alcoolismo e chegou a provocar um incêndio. O seu padrasto suicidou-se e ela nunca chegou a conhecer o pai biológico.

A atriz viveu várias paixões desde que se mudou para Los Angeles. Casou-se, pela primeira vez, aos 18 anos, com o músico Freddy Moore, com quem esteve casada durante quatro anos. Durante as gravações da série 'Hospital General', a atriz envolveu-se com o ator Emilio Estevez.

Com Bruce Willis esteve casada 13 anos, tendo a relação terminado em 2000. O casal teve três filhas, Rumer, Tallulah e Scout. Em 2005, a atriz casou-se com Ashton Kutcher, 16 anos mais novo, de quem se separou em 2014.

Atualmente, Demi Moore está apaixonada por Madha Mandzuka, um estilista sérvio de 43 anos. 

Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo