Desfile de estrelas irreverentes na Met Gala em Nova Iorque

Famosas protagonizaram uma parada de estilo e ousadia. À porta houve protestos em nome da igualdade.
A bela JLo
Zoë Kravitz com transparências
Kendall Jenner impressionou. Ao lado, Kim Kardashian
A bela JLo
Zoë Kravitz com transparências
Kendall Jenner impressionou. Ao lado, Kim Kardashian
15 set 2021 • 01:30
Liberdade e ousadia foram mais uma vez as palavras de ordem na passadeira vermelha do Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque: desde a máscara preta de Kim Kardashian, à homenagem de Billie Eilish a Marilyn Monroe, passando pelas transparências de Zoë Kravitz ou de Kendall Jenner.

Com um revelador vestido vermelho, a atriz Megan Fox foi outras das personalidades que impressionaram e atraíram a atenção dos fotógrafos.

Também Jennifer Lopez, de 52 anos, muito elegante, com um vestido longo e um chapéu de abas largas, nem por isso deixou a sensualidade em mãos (ou silhuetas) alheias.

Em contrapartida, Justin Bieber e a mulher, Hailey, deram nas vistas não só pela sobriedade do traje negro como pelo ar enfadado que o cantor mostrou durante quase toda a cerimónia. O Met Gala, formalmente intitulado Costume Institute Gala, é uma cerimónia anual de angariação de fundos para benefício do Metropolitan Museum of Art em Nova Iorque.

Confrontos marcam o evento
Enquanto na passadeira vermelha do Met Gala, as figuras públicas eram destaque pela sua irreverência, fora do evento o centro das atenções foram os vários manifestantes que se juntaram em frente ao Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque, onde decorria a festa, em nome do movimento ‘Black Lives Matter’. A polícia acabou por reagir e foram vários os manifestantes que acabaram detidos pelas autoridades.

O movimento ‘Black Lives Matter’ tem como objetivo lutar contra a violência contra as pessoas negras.
Mais sobre
Newsletter
topo