Desfile de sensualidade em festa da sétima arte

Estrelas do cinema português reunidas no Casino Estoril para a cerimónia dos Prémios Sophia.
Margarida Vila-Nova
Maria João Bastos
Inês Castel-Branco
Ana Rocha de Sousa
Margarida Vila-Nova
Maria João Bastos
Inês Castel-Branco
Ana Rocha de Sousa
19 set 2020 • 01:30
André Filipe Oliveira
O cinema vestiu-se a rigor para uma noite há muito esperada: a gala dos Prémios Sophia 2020 - adiada desde março devido à pandemia de Covid-19. O evento decorreu na última quinta-feira, 17 de setembro, no Casino Estoril, e reuniu atores, realizadores e equipas técnicas de séries e filmes portugueses de sucesso.

As atrizes Inês Castel-Branco e Margarida Vila Nova, indicadas ao prémio de Melhor Atriz, desfilaram elegância e glamour na passadeira vermelha, ao lado de Victoria Guerra, nomeada para o prémio de Melhor Atriz Secundária, graças à prestação em ‘Variações’. Os holofotes recaíram também sobre a jovem atriz Laura Dutra e a realizadora Ana Rocha de Sousa.

A noite foi próspera para os filmes ‘A Herdade’, realizado por Tiago Guedes e produzido por Paulo Branco, e ‘Variações’, de João Maia, que arrecadaram sete troféus. Ainda assim, a longa-metragem protagonizada pelo ator Albano Jerónimo foi ‘a rainha da noite’ ao arrecadar as principais distinções da Academia Portuguesa de Cinema: Melhor Filme e Melhor Realizador.

A festa da sétima arte dedicou um momento especial aos realizadores Alfredo Tropa, António-Pedro Vasconcelos e Fernando Matos Silva, a quem foi atribuído o Prémio Sophia Carreira 2020. Sérgio Praia e Sandra Faleiro foram galardoados com o troféu de Melhor Ator em ‘Variações’ e ‘A Herdade’.

O evento cinematográfico contou com a participação do internacional português da ficção Joaquim de Almeida.

Filipe Duarte recordado
O ator Filipe Duarte - que morreu a 17 de abril de 2020, vítima de um ataque cardíaco fulminante, aos 47 anos - foi distinguido com o prémio de Melhor Ator Secundário, pelo desempenho em ‘Variações’. Artista foi lembrado num texto emotivo da mulher, Nuria Mencía, lido pela atriz Joana Solnado. “O Pipo foi feliz a fazer este filme do princípio ao fim. Desfrutou com cada um dos atores, realizador e a equipa técnica que tanto lhe encheu a alma. Muitas saudades. Viva o talento verdadeiro e o amor.”
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo