Diários de Richard Burton vão ser publicados

Actor galês escreveu desde os 14 aos 58 anos
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
15 ago 2012 • 11:12

Richard Burton achava-se um homem de sorte mas estava convencido de que com o seu talento poderia ter ido mais longe. Amou com paixão Elizabeth Taylor – que considerava “mais bela do que pode sonhar a pornografia” – e escreveu com honestidade sobre a luta que travava contra a balança e, sobretudo, contra a garrafa. De tudo isto e muito mais são feitos ‘Os Diários de Richard Burton’, que serão lançados em Outubro pela Yale University Press.

O actor galês, conhecido por papéis marcantes em filmes como ‘A Noite da Iguana’ ou ‘Quem tem Medo de Virginia Woolf’, escreveu diários desde os 14 anos até à data da sua morte, aos 58.

Os escritos – espalhados por cadernos de bolso, blocos de apontamentos e até folhas soltas – foram entregues pela viúva, Sally Burton, à Universidade de Swansea, no País de Gales.

Segundo o editor, Chris Williams, os textos revelam um Richard Burton profundo, um homem que se preocupava genuinamente com o Mundo em que vivia e que, longe de estar apenas obcecado consigo próprio, tece, ao longo de 450 mil palavras, reflexões sobre aquilo que vê, pensa e sente.

Parte do interesse que esta obra vai suscitar, porém, prende-se com as revelações de Burton relativamente aos seus casamentos conturbados com Elizabeth Taylor. Chris Williams diz que os diários são bastante reveladores.

“Ele escreve sobre o seu amor por ela, sobre a ansiedade que sente face aos problemas de saúde que ela enfrentou. É um relato bastante franco do casamento”, conta Williams. “É triste porque sabemos como tudo vai acabar, mas é tocante e Elizabeth [Taylor] sai muito bem retratada.”
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo