Diogo Amaral recorda pesadelo das drogas e garante: "A Jessica salvou-me a vida"

Em entrevista, o ator assumiu ainda estar próximo de Jessica e diz que quer ter mais filhos com a atriz.
Jessica Athayde e Diogo Amaral
Jessica Athayde e Diogo Amaral
24 jan 2020 • 19:28
Diogo Amaral deu uma entrevista a Júlia Pinheiro onde falou sobre o momento mais frágil da sua vida com a adição de drogas e, ainda, do amor que ainda sente pela ex-namorada, Jessica Athayde.

"Adição de drogas é uma doença de sentimentos, em que nasces com ela. Eu tenho uma doença", começa por admitir. 

Diogo confessa que, antes de se tornar dependente de drogas, consumia marijuana esporadicamente. "Eu nunca tinha fumado charros e quando o fiz, pela primeira vez, pedi logo o kit completo. Era algo controlado na minha vida. Não era uma coisa benéfica, mas eu tinha noção". 

Até que passou a tornar-se dependente de drogas. "Eu estava profundamente triste. Eu sou feliz e de repente vi-me num vazio e só as drogas me tiravam do sofrimento. Na minha opinião, sou um privilegiado porque não morri", afirma. 

"Menti a tanta gente. Mais um mês e desfazia tudo, trabalho, filhos... Até que um dia acordei a chorar e a afirmar que não queria isto [drogas] na minha vida e fui pedir ajuda", começa por contar. 

Apesar de ter vivido tempos difíceis, o ator garante que foi uma lição de vida. "Não trocava a minha experiência por nada. Nunca estive tão ciente e tão sereno como agora". 

Diogo Amaral decidiu pedir ajuda ao chef Ljubomir Stanisic, que é seu amigo, já que na altura tinha terminado o relacionamento com Jessica Athayde, mas foi a atriz que lhe "salvou a vida". "Fui para a Escócia. Pedi ajuda ao Ljubomir e ele foi falar com a Jessica. Ela nunca mais me largou e foi ela que descobriu a clínica de desintoxicação e que me levou ao aeroporto".   

"Salvou-me a vida. Se não fosse ela, não estaria aqui", garante. 

Apesar de estar separado de Jessica, o ator não esconde que continua apaixonado pela mãe do seu filho mais novo. "Gosto muito da Jessica e pronto. Baby steps [passos pequeninos]. Gostava de ter mais filhos com a Jessica", afirma com um sorriso no rosto. 







Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo