Dor sem igual: As despedidas que marcaram o País

As mortes trágicas de Angélico Vieira, André Sousa Bessa e Sara Carreira abalaram Portugal. Os pais tentam reerguer-se após tragédia sem fim.
angélico vieira
filomena vieira
Judite Sousa, Cristina Ferreira, André Sousa Bessa, emoção, filho
Já é conhecido o local do velório do filho de Judite Sousa
Helena sacadura cabral
importa
Filomena Teixeira
angélico vieira
filomena vieira
Judite Sousa, Cristina Ferreira, André Sousa Bessa, emoção, filho
Já é conhecido o local do velório do filho de Judite Sousa
Helena sacadura cabral
importa
Filomena Teixeira
06 jul 2021 • 16:56
A dor de perder um filho é descrita, por quem a sofre, como uma das mais fortes da humanidade. Perdas difíceis que têm marcado a atualidade entre as nossas figuras públicas.

Um dos casos mais mediáticos é o do cantor Angélico Vieira, que perdeu a vida aos 28 anos, na sequência de um brutal acidente de automóvel. Na última semana, assinalou-se o décimo aniversário da morte do artista e, para a família e amigos, mas também para os fãs, este é um momento de dor profunda e sofrimento.

Filomena Vieira, a mãe do cantor dos D’zrt, vive até aos dias de hoje um verdadeiro tormento. "Além de ter perdido o melhor da minha vida, ando com estas situações [em Tribunal] e não há meio de ver isto resolvido. Esperemos que desta vez decidam e que a justiça se faça como deve ser. É a única coisa que me espera e que me resta para poder finalmente fazer o luto", confidenciou em 2019. Meses mais tarde, viu recusado o direito a uma indemnização pela morte trágica do filho, o que a deixou revoltada.

Antes de Filomena Vieira houve um outro rosto que marcou os portugueses, o de Filomena Teixeira, a mãe de Rui Pedro, o menino, de 11 anos, natural de Lousada, que desapareceu em 1998 sem deixar rasto.

Rui Pedro nunca foi encontrado e até hoje a mãe continua sem respostas. "Podem chamar-me de louca mas não perdi a esperança", desabafou, em março, a propósito da data que marca o desaparecimento. "Tenho alturas em que acho que está morto e outras que acho que está vivo".

Pais emocionam o Portugal
Helena Sacadura Cabral sofreu em 2012 um dos momentos mais dramáticos da sua vida ao perder o filho Miguel Portas. O político lutava há cerca de dois anos contra um cancro no pulmão.

Anos mais tarde, Judite Sousa viveu um duro golpe com a morte trágica do filho André de Sousa Bessa, em junho 2014. O jovem, de 29 anos, perdeu a vida na sequência de uma queda numa piscina. O caso comoveu o País, que acompanhou o crescimento de André ao longo dos anos de afirmação profissional da jornalista. O trabalho foi essencial para que Judite reagisse.

Ao fim de dois meses da perda do único filho, voltou aos ecrãs, marcando assim um momento forte e de grande emoção para o público, que elogiou a sua força e resiliência. Lembrar André é sempre um motivo de dor, mas acima de tudo de orgulho para a jornalista, que faz questão de o homenagear. De forma a honrar a memória do filho, Judite financiou bolsas de estudos para jovens universitários.

Em 2018, Custódia Gallego despediu-se do filho Baltazar, que não resistiu a um cancro fulminante. Tinha 32 anos. Para fazer frente à dor, a atriz refugiou-se no trabalho.

Tony Carreira e Fernanda Antunes viveram em dezembro um verdadeiro pesadelo. Sara Carreira, a filha mais nova, de apenas 21 anos, perdeu a vida num brutal acidente automóvel na A1. Teve morte imediata. Seguia ao lado do namorado Ivo Lucas, que sofreu ferimentos ligeiros.

As cerimónias fúnebres da jovem emocionaram Portugal, que acompanhou a par e passo a dor do clã Carreira, que tenta reerguer-se aos poucos, após a tragédia. Mickael e David Carreira têm sido os pilares dos pais no processo de luto. Tony vive amargurado e mantém a esperança de um dia reencontrar-se com a sua "princesa".
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo