“É a mulher por quem me apaixonei”: Harry abre o coração sobre Meghan Markle

Harry quebra silêncio sobre Megxit e afirma que não havia outra opção que não afastar-se da família real britânica.
Harry e Meghan
Harry e Meghan
Foto: Instagram
21 jan 2020 • 01:30
Rute Lourenço
Harry quebrou finalmente o silêncio sobre a decisão de abandonar a família real e, num discurso emotivo, durante um evento de caridade, quis contar a sua versão dos factos aos britânicos.

"Imagino o que têm ouvido ou lido nas últimas semanas... Quero que oiçam a verdade de mim", começou por dizer Harry, que fez questão de enaltecer o amor que sente pela mulher.

"Eu cresci a sentir o vosso apoio e vi como receberam a Meghan de braços abertos. Sei que me conhecem o suficiente para acreditarem que a mulher que escolhi como esposa tem os mesmos valores do que eu. É a mulher por quem me apaixonei".

Ao longo do discurso, o filho mais novo da princesa Diana explicou que ponderou muito bem a decisão de se afastar da realeza, mas que se sentiu sem saída. "Foram muitos meses de conversas depois de tantos anos de desafios, mas não havia outra opção. No entanto, tenho a convicção de que isto não muda quem eu sou", reforçou o príncipe, que se mostrou muito emocionado.

Agradecimento à rainha
No discurso, Harry não esqueceu a avó, a rainha Isabel II, e dedicou-lhe algumas palavras: "Vou ter sempre o maior respeito pela minha avó, a minha comandante, e sou-lhe muito grato, a ela e ao resto da família, pelo apoio que me deram, e à Meghan, nos últimos tempos".

Harry prometeu ainda continuar dedicado a causas solidárias e, apesar da mudança para o Canadá, manter a ligação a Inglaterra. "Vou continuar a ser o mesmo homem, que ama o seu país".

Pormenores
Dinheiros públicos
Com a saída, Harry e Meghan deixam de receber dinheiros públicos dos contribuintes britânicos pela presença em atos oficiais.

Devolvem milhões
O casal terá de devolver os milhões que foram investidos nas obras de remodelação da sua casa em Inglaterra.

Garantem mesada
Apesar dos cortes, duques vão continuar a receber anuidade de 2,7 milhões, gerados pelas receitas do Ducado da Cornualha.

Conversa de irmãos para salvar relação
O primeiro passo para acabar com a guerra está dado. William e Harry encontraram-se em segredo para uma conversa franca, de irmãos, no sentido de porem fim ao mal-estar que se instalou entre os dois há mais de um ano. Segundo o jornal ‘Daily Mail’, as desavenças ainda não foram completamente ultrapassadas, mas as coisas "estão no bom caminho".

"Eles sentem que têm de preservar os laços que os unem. Têm de resolver as guerras", diz uma fonte, acrescentando que Kate Middleton, que sempre foi muito próxima de Harry, também tem tentado ajudar à reaproximação. No entanto, segundo a mesma fonte, as pazes irão demorar o seu tempo, "uma vez que muitas fronteiras foram ultrapassadas".

As divergências terão começado pouco depois de Harry ter anunciado o noivado com Meghan. Na altura, o irmão alertou-o de que estava a ir depressa demais e o duque não gostou.

Também a falta de empatia entre Kate Middleton e Meghan Markle não terá ajudado ao bom relacionamento entre irmãos, que chegaram mesmo a cortar relações durante um período.

Acusada de oportunismo
O pai de Meghan Markle não lhe poupou críticas e acusa-a de só pensar em dinheiro e de oportunismo. Thomas Markle garante que a filha conseguiu aquilo que muitas jovens sonham e que, por capricho, decidiu agora voltar com a palavra atrás. "Está a desperdiçar tudo por dinheiro", ataca.

Recorde-se que pai e filha estão de relações cortadas e que Thomas foi impedido, em cima da hora, de marcar presença no casamento da filha, após ter combinado um paparazzi com a imprensa.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo