Emoção na despedida de Reinaldo Teles

Centenas de pessoas prestaram uma última homenagem ao histórico dirigente do FC Porto, que morreu vítima de Covid-19.
 Jorge Nuno Pinto Da Costa e Sérgio Conceição
Centenas de pessoas prestam última homenagem a Reinaldo Teles
Centenas de pessoas prestam última homenagem a Reinaldo Teles
 Jaime Magalhães, ex. jogador do FC Porto
Joaquim Pinheiro, irmão de Reinaldo Teles
Pedro Proença, presidente da Liga de Clubes
 Jorge Nuno Pinto Da Costa
Reinaldo Teles
 Jorge Nuno Pinto Da Costa e Sérgio Conceição
Centenas de pessoas prestam última homenagem a Reinaldo Teles
Centenas de pessoas prestam última homenagem a Reinaldo Teles
 Jaime Magalhães, ex. jogador do FC Porto
Joaquim Pinheiro, irmão de Reinaldo Teles
Pedro Proença, presidente da Liga de Clubes
 Jorge Nuno Pinto Da Costa
Reinaldo Teles
27 nov 2020 • 16:10
Centenas de pessoas prestaram hoje uma última homenagem a Reinaldo Teles, histórico dirigente do FC Porto, que morreu na quarta-feira, aos 70 anos, devido a problemas resultantes da infeção por Covid-19.

O presidente do clube portuense, Pinto da Costa, sentiu-se mesmo indisposto e foi obrigado a abandonar mais cedo a homenagem, que contou, na missa de corpo presente, na igreja do Bonfim, no Porto, com a presença de várias personalidades ligadas ao mundo do futebol, nomeadamente, Antero Henrique, antigo administrador do FC Porto, e Pedro Proença, presidente da Liga de clubes.

O dirigente do organismo representativo dos clubes profissionais lamentou a morte "de um amigo" e salientou os "valores elevados" que sempre mostrou. "É a morte de um grande amigo, uma pessoa de trato afável, que tinha um espírito desportista muitíssimo elevado, reconhecido pelos pares, independentemente das cores clubísticas. Hoje será enterrada uma pessoa de bem e isso é que deve deixar-nos tristes, porque é um momento muito triste", referiu Pedro Proença, à saída da igreja.

Para Pedro Proença, Reinaldo Teles "foi, claramente, um desportista de valores elevados, uma pessoa que soube transversalmente e durante todo este tempo como dirigente ser um exemplo para toda a gente". "Falo da minha carreira enquanto árbitro e enquanto dirigente. Foi sempre um indivíduo de criar pontes, de criar soluções. Morre um grande desportista", finalizou Pedro Proença.

Terminada a missa, o cortejo fúnebre seguiu para o cemitério do Prado do Repouso, mas antes passou pelo Estádio do Dragão. Pinto da Costa, juntamente com Sérgio Conceição e Pepe, treinador e capitão da equipa de futebol, e vários membros da administração do emblema portista, receberam o carro fúnebre e, com a família de Reinaldo Teles, fizeram um minuto de silêncio bastante emocionado, junto aos estandartes com a bandeira a meia haste. O treinador do FC Porto colocou uma coroa de flores em cima da urna de Reinaldo Teles e Pinto da Costa dirigiu algumas palavras de conforto aos familiares do antigo dirigente, mas sentiu uma indisposição e foi obrigado a abandonar mais cedo a homenagem.

O presidente foi rapidamente auxiliado a entrar no carro e encaminhado para o interior do estádio. Já no interior das instalações, saiu da viatura pelo próprio pé.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo