Equipa defende Alec Baldwin por ter matado a tiro por acidente durante filmagens

Em carta aberta, vários profissionais das filmagens negam que ‘Rust’ fosse um local de trabalho caótico e perigoso.
Alec Baldwin foi o autor do disparo fatal
Alec Baldwin foi o autor do disparo fatal
Foto: GC Images
13 dez 2021 • 01:30
Miguel Azevedo
A equipa que trabalhava no filme ‘Rust’, cujas gravações foram interrompidas a 21 de outubro devido à morte acidental da diretora de fotografia Halyna Hutchins, escreveu uma carta aberta a negar a ideia de que o local das rodagens não fosse seguro e ilibando a produção e o ator Alec Baldwin (autor do disparo fatal). "A descrição de ‘Rust’ como um local de trabalho caótico, perigoso e explorador é falsa e distrai-nos do que mais importa: a memória de Halyna Hutchins, e a necessidade de encontrar alternativas modernas para lugares mais antigos e práticas mais seguras", lê-se na carta assinada por 25 membros do elenco e da equipa de filmagens. O documento foi partilhado pelo próprio Alec Baldwin nas redes sociais.

Este texto é tornado público dias depois de Anatoly Androsovych, pai de Halyna Hutchins (tinha 42 anos), ter também saído em defesa do ator, de 63 anos. "Alec Baldwin não tem culpa. A responsabilidade é da equipa que cuida dos objetos de cena e das armas", frisou em declarações ao jornal britânico ‘The Sun’.

Recorde-se, no entanto, que Mamie Mitchell, supervisora do guião do filme, apresentou, em novembro, um processo formal contra Baldwin, acusando-o de "jogar à roleta russa" quando manuseou a arma sem seguir as regras de segurança.
Mais sobre
Newsletter
topo