Érica "está a ser protegida"

Embora tenha infringido as regras, a madeirense mantém-se no jogo, depois de ter agredido Diogo. Revoltados, os concorrentes acham que ela devia ter sido expulsa.
erica silva
erica silva
Foto: João Miguel Rodrigues
27 jan 2016 • 14:45
Isabel Vieira
"Sei que não estive bem. Agredi-o. Pouco ou muito sei que cometi um acto de violência", confessou Érica a Liliana. A atitude da madeirense surgiu na sequência de uma brincadeira de Diogo e Daniel, que atiraram desinfetante para a cama dela, enquanto tentava dormir. Exaltada, levantou-se e acabou por lhe atirar com um banco de madeira às costas. 

Todos esperavam que Érica fosse expulsa, mas, em dia de nomeações, acabou por ficar apenas nomeada. A decisão não agradou aos concorrentes da 'Quinta', que consideram ter havido injustiça 

"Não tenho nada contra a Voz ou a produção mas parece que uns são filhos, outros são criaturas... Numa brincadeira ela tentou subir no jogo... correu-lhe mal, ficou stressada e atirou-lhe com o banco. Não tolero injustiças...o 'outro' (referindo-se a Pedro C) sacudiu as moscas e foi para a rua. O Diogo devia ter sido nomeado e ela expulsa.", justificou Luís, que não conseguia esconder a sua revolta.

"Em qualquer parte do mundo há sempre filhos e enteados..." reforçava Larama que explicou: "O Bruno foi expulso por incentivar a luta e o outro sacou duas mãos... devia ser uma regra igual para todos", concluiu. 
Mais sobre
Newsletter
topo