"Não violei nem fiz sexo com Kesha"

Produtor acusado de abuso sexual e agressão garante que está inocente: "Era como a minha irmã mais nova", diz.
Dr. Luke diz que acusações de Kesha são mentira
Kesha e Dr Luke
Foto: Getty
23 fev 2016 • 15:36
O produtor musical que está em tribunal acusado por Kesha de abuso sexual e agressão quebrou o silêncio e garantiu que as acusações da cantora são falsas. "Eu não violei a Kesha e nunca tive sexo com ela. Kesha e eu éramos amigos e ela era como a minha irmã mais nova", garante Dr. Luke nas redes sociais. 

"O Mark Geragos [advogado da Kesha] representou o Scott Peterson e o Chris Brown. Como é que ele pode fazer de conta que se preocupa com os direitos das mulheres?", acrescenta, referindo-se ao advogado que defendeu, recorde-se, o cantor Chris Brown das agressões que infligiu à então namorada Rihanna. "Imagina que alguém que tu amas estava a ser publicamente acusado de uma violação que tu sabias que ele não o tinha feito. Imagina só", escreveu no Twitter. "Tenho três irmãs, uma filha, e um filho com a minha namorada. E uma mãe feminista que me soube educar. Mas eu acredito que quando isto terminar as mentiras virão ser expostas e a verdade irá prevalecer".

Kesha garante que foi violada e agredida pelo produtor musical, que a acompanha há vários anos e que, garantiu em tribunal, já ter gasto cerca de 58 milhões de euros na carreira da artista. 
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo