Ex de Cláudia Jacques procurado pela polícia

Até comparecer em tribunal, não poderá renovar qualquer documento pessoal.
Olivier da Silva
Olivier da Silva
12 out 2019 • 01:30
Nelson Rodrigues
Olivier Silva foi declarado contumaz, o que acontece quando alguém se recusa a ser presente a juiz. O ex-marido da relações públicas Cláudia Jacques é arguido num caso de burla na compra de um Jaguar, datado do ano 1972, mas o tribunal de Viana do Castelo não o consegue localizar para o poder levar a julgamento.

A PSP já fez diligências para o encontrar na morada que facultou ao processo, na zona do Boavista, no Porto, mas não havia sinal do arguido naquele local - sendo que os mandados foram novamente devolvidos ao tribunal. Desta forma, ao ser declarado contumaz, Olivier não poderá renovar, por exemplo, o Cartão de Cidadão, nem outro documento pessoal.

No crime em causa, e cujo início do julgamento já chegou a estar marcado para maio, Olivier fez-se passar por jurista e negociante de carros de luxo para enganar o dono de uma oficina de Viana do Castelo na aquisição de um carro de coleção - em que o acordo celebrado seria a venda do mesmo por 45 mil €.

Olivier chegou a entregar-lhe uma mala com 5 mil € em notas e comprometeu-se em pagar o restante valor no Porto, para onde a viatura ia ser rebocada. Porém, quando entraram na ponte da Arrábida, o ex-companheiro da relações públicas fugiu a alta velocidade com o reboque onde estava a viatura.
Mais sobre
Newsletter
topo