'Ex' de Maria Leal perdoou-a pelo roubo da herança: "Cada um seguiu o seu caminho"

Francisco D'Eça Leal participou esta segunda-feira no 'Você na TV', da TVI.
Francisco D'Eça Leal
Maria Leal, sorriso, operação
Francisco D'Eça Leal
Maria Leal, sorriso, operação
09 mar 2020 • 15:05
Francisco D'Eça Leal, ex-marido de Maria Leal, saltou para as luzes da ribalta há cerca de dois anos após ter vindo a público o alegado roubo - no valor de 1 milhão de euros - feito pela artista durante os dois anos de matrimónio.

O jovem participou esta-segunda-feira no 'Você na TV', da TVI, e falou sobre o processo de divórcio, que aconteceu há cerca de três semanas. 

"Cada um seguiu o seu caminho. Estou muito bem como estou. Estou divorciado e vou seguir com a minha vida, felicíssimo. [A Maria] tem a vida dela. Que sejamos os dois felizes", começou por dizer.

Francisco recordou o período conturbado que viveu após ter conhecimento da traição da mulher com Tiago Ginga.

"Tinha tido um acidente gravíssimo, eu estava em recuperação. Ela apareceu e eu queria ter uma relação nova. As coisas desenvolveram-se. Estavam a resolver-se os pontos finais da herança. Conhecia a Maria e fiquei interessado. No início havia amor da parte dela, depois não. Eu fiquei na minha casa na Parede, ela nunca estava em casa. Dizia que ia trabalhar e afastou-se. Quando me apercebi que ela mantinha uma relação com o Tiago Ginga, pela internet, decidi voltar para a casa de Campo de Ourique e acabei com tudo."

Após a desilusão amorosa, o filho do artista Paulo Guilherme D'Eça Leal teve conhecimento do "roubo" feito por Marial. "Foi tudo muito difícil. Tive de organizar a minha vida com a ajuda da minha mãe e Santa Casa. Agora, a minha vida está estável. Tenho a minha reforma de invalidez, sobrou uma aplicação do Novo Banco que eu tenho que gerir muito bem."

Volvidos seis anos e com o divórcio assinado, Francisco D'Eça Leal explicou que já perdoou a ex-companheira.

"O meu apelido deixou de fazer parte do nome dela. Ela continuou usar o Leal, como nome artístico. Não me incomoda, cada um seguiu o seu caminho. Já a perdoei."
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo