Família de Pedro Lima recebe apoio psicológico após morte do ator

Filho mais velho está a enfrentar momento duro desde a perda do pai.
Anna Westerlund e Pedro Lima com os filhos
Anna Westerlund e Pedro Lima com os filhos
06 jan 2021 • 01:30
André Filipe Oliveira
A morte trágica de Pedro Lima continua bem presente na memória da mulher, Anna Westerlund, e dos filhos, João Francisco, Emma, Mia, Max e Clara. O irmão mais velho falou pela primeira vez sobre o sofrimento com que a família se debate há meio ano. “Estou a fazer psicoterapia. Tenho consultas com uma psicóloga semanalmente. Todos nós [madrasta e irmãos] estamos a ter”, revelou em conversa com Júlia Pinheiro, mostrando-se tranquilo com esta realidade, afastando assim qualquer preconceito associado ao tema. “Quando estou com as pessoas à minha volta, faço questão de dizer que vou à psicóloga e fazer a terapia.”

Devastado com o desaparecimento do pai, João Francisco não desistiu dos seus sonhos, embora não esqueça por nenhum momento uma dor imensa. “Tenho sentimento de falta muito grande, de saudades. Vou ter sempre. Só posso aprender com a situação e reagir da melhor forma possível. [A morte do meu pai] foi uma coisa que nos traumatizou a todos.”

“Não sou o chefe da família”
Um pilar fundamental para os irmãos mais novos, o primogénito de Pedro Lima não assumiu qualquer responsabilidade paternal. “Não sou o chefe da família, não sinto de todo essa pressão. Continuo a ser bastante jovem. Tenho várias pessoas na família que poderiam ser”, explicou, sublinhando que considera ser alguém agregador. “Gosto que as pessoas à minha volta se sintam bem e gosto de promover momentos para que elas se sintam bem. Faço questão de perceber se estão mesmo bem.”

Neste período de luto, a família já retomou algumas rotinas. Anna Westerlund regressou em força ao ateliê, enquanto os filhos se focaram na escola e nas atividades desportivas. Após a transmissão televisiva da conversa do enteado, a ceramista revelou que ainda não se sentiu preparada para assistir. “Não preciso de ver para saber que ele é um miúdo do caraças, e que vale a pena ouvir porque é urgente falar de saúde mental.” Anna deixou ainda uma nota ao eterno companheiro, com quem viveu 19 anos muito felizes. “Pedro, temos uns filhos para lá do maravilhoso. Cada um deles tem sido um exemplo gigante de coragem e amor.”



Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo