Filomena Cautela fala do processo judicial com Manuel Luís Goucha

O rosto da TVI é o convidado especial do '5 Para a Meia Noite', depois de ter processado a apresentadora há 10 anos devido a uma piada sobre a sua orientação sexual.
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
Goucha
27 jun 2019 • 12:52
Manuel Luís Goucha é o convidado especial do último programa do '5 Para a Meia Noite', na RTP 1. Um programa será emitido em direto do do Lx Factory, em Lisboa. 

O anúncio da entrevista a Filomena Cautela surge 10 anos depois de o apresentador a ter processado em tribunal devido a uma piada relativamente à sua homossexualidade. Cautela perguntou a João Manzarra "qual era a apresentadora do ano", dando-lhe as seguintes opções: Cláudia Vieira, Carolina Patrocínio e Manuel Luís Goucha.

O juiz acabou por dar razão à RTP e à liberdade de expressão. Não conformado com a decisão, Goucha levou o caso ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem contra a discriminação, onde também perdeu o caso.

Foi precisamente sobre o caso que Filomena Cautela falou com Tânia Ribas de Oliveira no programa 'A Nossa Tarde', esta quarta-feira, 26 de junho: 
"Foi um processo longo, público, as pessoas falaram sobre isso na altura, houve um recurso, foi bastante complexo. Eu sempre achei que o Manuel tinha o direito de processar".

"Durante muitos anos eu nunca falei com o Manuel Luís Goucha. Nós encontrámo-nos em alguns sítios públicos e era assim sempre uma coisa um bocado esquisita. O Manuel sempre foi de uma educação e de uma elevação que lhe são características, pelo enorme profissional que é", acrescenta a apresentadora. 

Filomena confessou ainda que na primeira vez que fez o convite a Goucha ele não aceitou, mas acabou por convencer o apresentador. 




Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo