Gonçalo Diniz recorda emocionado a perda do sogro: "Morreu sozinho no hospital"

Raul Cerveira, pai da mulher Sofia Cerveira, não resistiu à luta contra o cancro.
gonçalo diniz, sofia cerveira
Sofia Cerveira com o pai e a avó
gonçalo diniz, sofia cerveira
Sofia Cerveira com o pai e a avó
28 mai 2020 • 15:47
No dia em que celebrou o seu aniversário, Gonçalo Diniz foi ao 'Programa da Cristina', na SIC. Uma data especial em que o ator recordou alguns dos momentos mais marcantes da sua vida e a fase triste pela qual está a passar com a morte do sogro Raul Cerveira, pai da companheira, Sofia Cerveira, com quem mantém uma relação há cinco anos

"Acompanhei o meu mestre durante a quimioterapia toda dele. Teve cancro depois de mim. Ele olhou para mim uma vez e disse-me: 'eu quero fazer exatamente o que o Gonçalo fez, quero-me curar'. E eu disse: 'Então mestre, vamos para o Hospital de Santa Maria'. E levei-o. Acompanhei todo o processo", desabafou o ator que esteve ao lado do sogro ao longo dois dois anos de luta constante. 

Devido à pandemia da Covid-19 a família foi impedida de acompanhar os últimos momentos de vida de Raul e não houve despedias. 

"Os últimos três meses foram os mais complicados. Foram um bocado dolorosos. Por causa da Covid-19 não pôde ter visitas e então era uma pessoa sozinha no hospital. Morreu sem ninguém ao lado e sem qualquer despedida. Não houve essa oportunidade", disse Gonçalo Diniz visivelmente emocionado. 

Apesar do desfecho, Gonçalo Diniz salienta a força e coragem do sogro ao longo dos anos de luta contra a doença que acabou por ser fatal. "Não havia ninguém e estava lá, falava, ouvia [pelo telemóvel], só isso durante três meses... Juro que não sei se eu aguentava", recordou o ator sobre os últimos meses de vida do pai de Sofia Cerveira. 

Recorde-se que também Gonçalo Diniz enfrentou um cancro nos testículos entre 2015 e 2016.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo