Goucha defende Marcelo Rebelo de Sousa das críticas sobre presença no funeral de Pedro Lima

Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de estar presente na cerimónia de despedida ao ator.
Marcelo Rebelo de Sousa
Manuel Luís Goucha
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa
Manuel Luís Goucha
Manuel Luís Goucha
Manuel Luís Goucha
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Marcelo Rebelo de Sousa
Manuel Luís Goucha
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa
Manuel Luís Goucha
Manuel Luís Goucha
Manuel Luís Goucha
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
Pedro Lima
24 jun 2020 • 12:34
A presença de Marcelo Rebelo de Sousa no último adeus a Pedro Lima, que reuniu familiares e amigos numa cerimónia repleta de emoção, valeu-lhe algumas críticas.

Nas redes sociais, foram vários os seguidores que 'apontaram o dedo' ao Presidente da República, por não ter perdido essa cerimónia, mas não ter comparecido no funeral do primeiro médico que morreu vítima da pandemia do novo coronavírus.

Manuel Luís Goucha fez questão de defender o Presidente da República em direto durante a emissão do 'Você na TV' desta quarta-feira, indignado com a situação.

"O Marcelo foi ao funeral porque era amigo do Pedro Lima... e porque ele vai onde quer", afirmou o apresentador. 

A estrela da TVI também não escapou a algumas críticas nos últimos dias.

O rosto das manhãs foi criticado nas redes sociais por alguns fãs por ter decidido usar na passada segunda-feira, durante a emissão especial do programa 'Você na TV' feita em homenagem a Pedro Lima, um fato de cor verde, que, para os seguidores, não transpareceu o luto.

"Eu usei o fato colorido de propósito", explicou Goucha, garantindo que escolheu aquela cor para homeagear o artista. Talvez porque Pedro Lima era um grande adepto do Sporting Clube de Portugal.  

Além disso, Goucha não resistiu a voltar a revelar o quanto a morte de Pedro Lima o afetou.

"Das figuras públicas que morreram recentemente foi a que mais me custou", disse, emocionado.

O ator Pedro Lima foi encontrado morto na praia do Abano, em Cascais, no passado sábado. O eterno 'galã' da ficção nacional morreu aos 49 anos. 

Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo