Harry e Meghan proibidos de usar a marca Sussex Royal

A rainha Isabel II proibiu os duques de Sussex de continuarem a explorar e lucrar a marca.
Harry, Meghan Markle
Harry, Meghan Markle
19 fev 2020 • 17:46
Harry e Meghan Markle foram proibidos pela rainha Isabel II de usarem a marca Sussex Royal para ganhar dinheiro.

O casal ganhou o título de Duques de Sussex após o casamento, e, de seguida, criaram a marca Sussex Royal, na qual investiram milhares de euros. Os dois criaram um site, uma conta oficial no Instagram, que já conta com mais de 11 milhares de seguidores, e o mais variado material de merchandising.

No entanto, agora, após a decisão polémica de se tornarem independentes da família real britânica, segundo avança o 'Daily Mail', a rainha Isabel II decidiu proibi-los de continuar a explorar e lucrar com a marca, já que deixaram de fazer parte da realeza.

Segundo afirma a mesma publicação, Harry e Meghan tinham a intenção de usar vários produtos, como vestuário e material de escritório e planeavam ainda lançar uma instituição de caridade apoiada pelo Palácio de Buckingham. Algo que foi travado pela mãe do príncipe Carlos, avó de Harry.

Desta forma, os planos de Meghan e Harry de virem a lucrar com os licenciamentos da marca 'Sussex Royal' para conseguirem a independência financeira que procuravam para a nova vida que iniciaram no Canadá, para onde se mudaram, foi alvo de um ponto final por parte da monarca, que sempre se mostrou contra a decisão dos duques de Sussex de deixarem de ser membros da realeza. 

Harry e Meghan, que também já perderam os títulos reais e os fundos públicos desde que oficializaram a decisão, vão agora ter de criar outra marca com um novo nome para ganhar dinheiro e manter o estilo de vida milionário que aparentam continuar a levar em território americano.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo