Heroína afasta Hoffman dos filhos

Ator foi convidado a sair de casa pela companheira
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
04 fev 2014 • 12:14

O vício em heroína levou Philip Seymour Hoffman a afastar-se da família. O ator foi convidado a sair de casa pela companheira – estavam juntos há 14 anos ­–, Mimi O'Donnell, de modo a estar longe dos três filhos enquanto lutava contra o vício da droga.

"Sabe- se que ele estava a lutar para ficar sóbrio e a namorada (...) disse que ele precisava de um tempo longe das crianças", confirmou uma fonte de Hollywood ao 'New York Post'. "Eles estavam a viver vidas separadas".

Já em 2006 o ator admitiu publicamente que quase teve uma overdose. Em 2013, o artista acabou por se internar numa clínica de reablitação durante dez dias. O vício que o obrigou a manter-se longe da família, acabou por matá-lo.

Hoffman foi encontrado sem vida no chão da casa-de-banho do apartamento em que se encontrava, em Nova Iorque. No braço, uma agulha comprova a tese de overdose por drogas. As 20 seringas usadas e os 50 envelopes com heroína, encontrados no apartamento, confirmam a adição. Hoffman deixa um filho de 10 anos e duas filhas de 7 e 5 anos, fruto da relação com O'Donnell.

Mais sobre
Newsletter
topo