Irmã adotiva ampara Passos Coelho em momento de dor

Teresa Rosa perdeu os pais aos cinco anos e foi adotada pelo pai do ex-primeiro ministro.
Teresa Rosa
Teresa Rosa
27 fev 2020 • 17:37
Toda a família se uniu em torno da morte de Laura Ferreira, após uma longa batalha contra um tumor ósseo agressivo.

Num momento de grande dor, o clã manteve-se junto e Pedro Passos Coelho contou com o apoio de todos.

A irmã adotiva Teresa Rosa foi uma das familiares que estiveram a seu lado nas cerimónias fúnebres.

Teresa, hoje com 56 anos, juntou-se à família do antigo primeiro-ministro com apenas cinco anos. Na altura, tinha sido levada para um hospital em Angola, depois de ter perdido o pai e a mãe em plena Guerra colonial de Angola. O pai de Pedro Passos Coelho. Na altura, o progenitor trabalhava naquele hospital e apaixonou-se pela pequena Teresa, inserindo-a no seio da família.

Apesar da adoção, Teresa conta que foi uma jovem rebelde e que chegou a sair de casa, afastando-se do clã.

No entanto, nos últimos anos aproximou-se e só tem elogios a fazer a todos, nomeadamente a Passos Coelho.

"Éramos muito cúmplices. Até hoje o Pedro é um irmão protetor. Tenho muito orgulho nele", disse em tempos.

Agora, no momento mais dramático da vida do ex-primeiro ministro, Teresa fez questão de estar a seu lado, amparando-o na dor.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo