Jessica Athayde abre guerra à madrasta

Após vários anos em terapia para superar a ausência do pai durante a infância, a atriz revolta-se contra a culpada do afastamento: a madrasta. “Vive na consciência dela ter culpado uma criança pelos erros do meu pai”
17 abr 2021 • 15:21
A revolta apoderou-se de Jessica Athayde, que decidiu colocar todos os pontos nos is sobre a relação com o pai, Luís Athayde, e apontar o dedo a quem a tem prejudicado ao longo de toda a sua vida. A atriz é fruto de uma relação extraconjugal e por isso nunca teve uma grande proximidade com o progenitor. "Na adolescência revoltou-me, questionava porque não ia a casa do meu pai e porque não sabia onde ele vivia. Via-o quando ele me ia buscar à escola e jantávamos, mas eu não sabia onde ele vivia, não passava um Natal com ele, nem uma Páscoa. Isso criou-me frustração e insegurança", revelou em conversa com Daniel Oliveira.

Jessica não tem dúvidas de que é vítima de uma vingança pessoal. "Quanto à senhora que é casada com o meu pai, de que tem outros filhos, vive na consciência dela ter culpado uma criança pelos erros do meu pai (...) O meu pai tem uma mulher que não me quer conhecer e até hoje não a conheço e isso criou-me problemas. Tive de fazer muita terapia para conseguir perdoar o meu pai e ter uma boa relação com ele".

A verdade é que, embora traduza em palavras a sua indignação, a beldade da ficção nacional teve vários anos em terapia e até hoje fala com tristeza da ausência do pai em datas festivas, como a Páscoa ou o Natal. "O meu pai sempre me assumiu, e sempre esteve presente. Eu tenho 35 anos e ainda hoje não sei onde o meu pai vive, não sei a morada dele. Sei que vive perto mas não sei onde. Eu sofri muito com isto. Foi mesmo muito difícil para mim conseguir aceitar que o meu pai tinha uma família e que eu não fazia parte dela. Fazia parte da vida dele, mas não da família".

Oliver afastado dos primos

Embora consiga ter uma relação próxima com o pai, Jessica Athayde tentou impedir que o filho Oliver sofresse o mesmo que ela sofreu durante a infância e adolescência, até ser demovida pela psicóloga. "Quando estava grávida percebi que não e questionava porque é que o meu filho não podia ir a casa do avô quando os outros netos vão. Estive meses a bater nisso. O meu filho nasceu, o meu pai todos os dias telefona, todos os fins de semana manda os panados com arroz que o meu filho gosta. Está sempre a mandar presentes, é afetivo de uma maneira como nunca foi comigo. O meu filho nunca entrou na casa do meu pai, provavelmente nunca irá a casa do avô", lamentou.

O certo é que a chegada de Oliver, de quase dois anos, fruto da relação da estrela da SIC com Diogo Amaral, provocou uma reviravolta total na família. Os pais de Jessica voltaram a estar frente a frente em prol do neto. "Tive com os meus pais juntos pela primeira vez na maternidade. Os meus pais hoje em dia dão-se bem. Sei que fui fruto de amor, se fui desejada ou não...", explicou.

Ligação com irmão materno

Jessica tem irmãos do lado paterno, mas não os conhece. É ligada apenas ao irmão materno, dez anos mais velho, com quem desenvolveu uma relação de grande cumplicidade já na fase adulta. Atualmente, dá a conhecer nas redes sociais vários encontros com o irmão e os sobrinhos. "Partilhamos o mesmo sentido de humor e ao longo da minha vida só se chateou verdadeiramente comigo uma vez, e fiquei de cama durante dias arruinada de tristeza. Passou rápido porque ele percebeu que eu tinha toda a razão".

A principal responsável pelo fortalecer dos laços entre os dois irmãos foi a mãe de Jessica, com quem a atriz manteve durante vários anos uma relação conturbada. O corte deu-se aos 18 anos, aquando do início da carreira televisiva da ex-namorada de Diogo Amaral e manteve-se durante mais de uma década. O perdão à progenitora aconteceu logo após o nascimento de Oliver, mas ainda antes já estavam mais próximas. "Vivi muito tempo focada [na ausência do meu pai] sem aproveitar a família da minha mãe. Hoje posso dizer que a minha mãe é uma grande mulher".

Sem novo amor

Atualmente, Jessica Athayde está solteira e focada no filho Oliver. Mantém com o ‘ex’, Diogo Amaral, uma relação próxima. O coração está por ocupar.


Mãe é o grande apoio de Jessica em nova fase

Resolvidas as questões mais duras do passado, Jessica Athayde colocou um ponto final nas desavenças com a mãe, de quem está mais próxima desde a chegada de Oliver. É a progenitora da atriz que auxilia em vários momentos do dia, quando esta sai para trabalhar e durante as ausências do pai do menino, o ator Diogo Amaral, que por diversas vezes tem de se ausentar para os tratamentos da luta contra a adição.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo