Joana Amaral Dias vítima de perseguição: “Foi grave, muito grave”

Ex-deputada revelou ter sido perseguida por um homem.
Joana Amaral Dias
Joana Amaral Dias lembrou em conversa emotiva com Cristina Ferreira o dia em que perdeu o pai
Joana Amaral Dias
Joana Amaral Dias
Joana Amaral Dias
Joana Amaral Dias lembrou em conversa emotiva com Cristina Ferreira o dia em que perdeu o pai
Joana Amaral Dias
Joana Amaral Dias
25 jun 2020 • 18:34

A ex-deputada e psicóloga Joana Amaral Dias revelou  durante o programa ‘À Cara Podre’, da RFM,que foi vítima de perseguição durante muitos anos.

"Já temi pela minha vida algumas vezes. Uma delas foi bastante grave. Tive um stalker durantes muitos anos", começou por dizer. "Eu fazia um programa. Como a maior parte dos programas têm um horário regular, uma rotina, e, portanto, ele descobriu…e estava ali todas as segundas-feiras à porta do estúdio", afirmou.

A psicóloga recordou ainda que o homem chegou a entrar dentro do estúdio: "Foi um filme de terror…Eu a fugir para o elevador, o segurança foi atrás dele…Foi grave, muito grave", terminou, não revelando mais pormenores.

Quando questionada por Joana Cruz, Daniel Fontoura e Rodrigo Gomes, se havia algum psicopata português que não estivesse sinalizado, Joana Amaral Dias não teve papas na língua: "Na política, é um viveiro. Muitos foram levados ao colo e transportados num andor e beijavam o chão que eles pisavam", disse.

 

Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo