Joana Cruz confiante na luta contra o cancro: "Faltam quatro tratamentos e a cirurgia"

Radialista esteve no 'Manhã CM' a falar sobre a luta contra o cancro da mama.
Joana Cruz no 'Manhã CM'
Joana Cruz no 'Manhã CM'
Joana Cruz
Manhã CM
Joana Cruz
Manhã CM
Joana Cruz
Joana Cruz no 'Manhã CM'
Joana Cruz no 'Manhã CM'
Joana Cruz
Manhã CM
Joana Cruz
Manhã CM
Joana Cruz
17 mar 2021 • 11:36
Joana Cruz, de 41 anos, esteve no 'Manhã CM' à conversa com Duarte Siopa e Ágata Rodrigues e falou sobre a forma positiva com que tem encarado todas as fases da luta contra o cancro da mama, diagnosticado no final do último ano.

"A vida às vezes propõe-nos coisas muito boas e outros menos boas. Para nós tansformármos esta passagem pelos desafios mais complicados, na minha perspetiva, e sempre fui otimista, temos de olhar sempre para as coisas boas".

Até quando recebeu a notícia da tumor, manteve a esparança. "Quando me apresentam o quadro de cancro da mama, eu pensei: 'O que é que eu posso fazer em relação a isto?' Tratar e entregar a confiança nas mãos de quem sabe tratar de nós. Da minha parte, foi só confiar nos médicos e fazer um estilo de vida melhor, portanto, tentar resguardar-me de coisas que andam para aí e estar tranquila. Isso têm-me ajudado muito neste processo."

Os efeitos secundários da quimioterapia, tratamento que tem em curso para travar o aumento do tumor, têm sido 'simpáticos' com a locutora de rádio. "Temos ideia de que existem sintomas e uma série de coisas e isso não está a acontecer muito comigo. Será por uma questão anímica e o entusiasmo com este desafio."

Embora veja o copo meio cheio, Joana não esquece que podia estar numa situação mais crítica, caso não tivesse confiado no seu instinto, que a levou a pedir uma segunda opinião clínica.

"Encontrei uma borbulha interior no peito e fui logo ver o que era. Temos de ver em sítios de segurança. Eu tenho essa questão... Fui ver a um sítio que eu não costumava ir. Estranhei uma ecrografia muito mal feita. O médico disse-me: 'Daqui a seis meses volte cá'. Eu não fiquei descansada, felizmente. E repeti o exame em 15 dias. Quando ouço a notícia, ainda houve aquele choque, em que ainda estamos a trocar de roupa e desabei um bocadinho, e logo a seguir pensei: 'Bora lá'."

Nos últimos meses, a radialista da RFM tem dado a conhecer publicamente todas as fases da luta que tem em mãos e não se arrepende. "Fez muito sentido partilhar nas redes sociais. Eu estou diariamente a fazer rádio na RFM. Pensei: 'Não vou desaparecer durante uns meses, sem dizer nada a ninguém'. Senti que podia partilhar e devia fazê-lo. A onda de amor que recebo de volta tem sido incrível".

A antiga apresentadora de televisão foi ainda surpreendida com mensagens de apoio, enviadas pelos amigos Daniel Fontoura e Liliana Campos. "Os meus amigos e família são um grande apoio. É sempre muito importante este apoio neste tipo de processos. Já está a fazer toda a diferença", agradeceu.

Prestes a terminar o primeiro ciclo de tratamentos, Joana Cruz revelou-se entusiasmada com a ida ao bloco operatório, para remoção do tumor na mama. "Já fiz o nono de 12 tratamentos, ainda faltam mais quatro e depois a cirurgia. Vamos devagarinho. Sempre em frente."
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo