Johnny Depp: A queda de um dos ícones de Hollywood

Após meses de batalha judicial, o ator perdeu a disputa com o jornal ‘The Sun’. O tribunal diz que não se trata de difamação, já que é tudo verdade
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp, Amber Heard
Johnny Depp
Johnny Depp
Johnny Depp, Amber Heard
08 nov 2020 • 18:13
O Supremo Tribunal de Londres decidiu contra Johnny Depp no caso que o opõe ao ‘The Sun’. O ator, de 57 anos, acusava o jornal de difamação, depois de a publicação lhe ter chamado "espancador de mulheres".

Contudo, o juiz Andrew Nicol deliberou que ficou provado que o artista agrediu repetidamente a ex-mulher, Amber Heard, de 34, fazendo-a temer pela própria vida durante o tempestuoso relacionamento de cinco anos. "Descobri que a grande maioria dos alegados ataques à Sra. Heard pelo Sr. Depp foram comprovados de acordo com o padrão civil", disse o juiz, acrescentando: "O reclamante não obteve sucesso na ação por difamação."

Os advogados de Depp descreveram a decisão como "perversa e desconcertante" e manifestaram a sua intenção de apresentar recurso. Contudo, o mal está feito. Após meses de luta, Heard conseguiu a sua vitória, ao denegrir a reputação de um dos maiores ícones de Hollywood.

VIDA DE MILIONÁRIO
Esta decisão do tribunal não vem apenas afetar a reputação de Johnny Depp, que já perdeu milhões de euros a tentar provar a sua inocência e que arrisca agora ter de pagar uma indemnização milionária a Heard. Há quem diga mesmo que o ator está à beira da bancarrota, mas ainda assim não abdica do seu estilo de vida extravagante, que lhe custa cerca de 1,7 milhões de euros por mês.

De acordo com uma ação judicial que Depp interpôs contra os seus ex-gestores do Management Group, o ator gasta fortunas em excentricidades – comprou um canhão por 2,5 milhões de euros – e possui 14 residências, entre as quais um castelo no Sul de França, ilhas privadas nas Bahamas, mansões em Los Angeles e uma quinta no Kentucky, onde nasceu.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo