Johnny Depp acusa Amber Heard de mentir sobre doação milionária para a caridade

Atriz anunciou a doação da totalidade do acordo de divórcio para caridade em 2016.
Johnny Depp, Amber Heard
Johnny Depp
Johnny Depp, Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
johnny depp, amber heard
Venice Filme Festival, Veneza, looks, famosos, roupa, Johnny Depp, Amber Heard
Johnny Depp
Johnny Depp, Amber Heard
Johnny Depp
Johnny Depp, Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard
johnny depp, amber heard
Venice Filme Festival, Veneza, looks, famosos, roupa, Johnny Depp, Amber Heard
Johnny Depp
18 mar 2021 • 15:32
A batalha judicial entre Johnny Depp e a ex-mulher Amber Heard está longe de chegar ao fim. Após ter perdido o caso de difamação contra o jornal britânico 'The Sun', no passado mês de novembro depois de a publicação lhe ter chamado "espancador de mulheres", sabe-se agora que a estrela da saga 'Piratas das Caraíbas' está a tentar recorrer da decisão, alegando não ter sido um "julgamento justo". Além disso, os advogados do artista de 57 anos estão a alegar que a atriz mentiu sobre a doação da totalidade do acordo de divórcio para caridade, como alegou em 2016. 

Na altura, a atriz de 34 foi chamada a depor contra o ator como testemunha do grupo editorial News Group Newspapers (detentora do The Sun) e afirmou que dividiria o montante entre o Children’s Hospital de Los Angeles e a American Civil Liberties Union. Todavia, Amber não cumpriu a promessa, de acordo com o representante de Depp, Andrew Caldecott, que revelou que o hospital lhe escreveu dizendo que não recebeu "nenhuma doação". 

O advogado do ator não se ficou por aqui e disse ainda ao tribunal que a atriz de 'Aquaman' doou apenas 100 mil dólares (quase 84 mil euros) ao hospital e 450 mil (cerca de 377 mil euros) à outra organização, embora Heard alegue ter feito uma doação anónima no valor de meio milhão de dólares à segunda instituição.

Perante a quebra da promessa da atriz, o advogado do ator quer provar que a ex-mulher de Depp não doou a totalidade do acordo do divórcio, que ronda os 7 milhões de dólares, após ter ouvido o juiz dizer, em novembro, que "dificilmente a doação de 7 milhões de dólares para a caridade seria um ato de uma oportunista".

A equipa de advogados do artista considera que se trata de uma "mentira calculada e manipuladora". 
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo