Juan Carlos pede imunidade para escapar a acusação de assédio

Monarca está a ser alvo de um processo por parte da ex-amante, mas diz que caso não pode ser julgado em Inglaterra.
Juan Carlos
Juan Carlos
Foto: EPA
08 dez 2021 • 01:30
Afastado da vida pública há cerca de dois anos, Juan Carlos continua envolvido em polémicas. Segundo o ‘The Guardian’, o rei emérito de Espanha está agora a ser alvo de um processo civil em Inglaterra por danos pessoais por parte da antiga amante, Corinna Larsen, que o acusa de a ter espiado e assediado após o término da relação. Para escapar à justiça inglesa, os advogados do monarca entraram com um pedido de imunidade por ser parte da família real de Espanha, não sendo assim abrangido pela jurisdição dos tribunais ingleses.

A dinamarquesa, de 57 anos, alega ter sido ameaçada e que teve as suas propriedades invadidas a mando do ex-monarca, que exigiu a devolução dos presentes oferecidos durante a relação, que se prolongou ao longo de 5 anos, incluindo obras de arte, joias e mais de 76 milhões € em dinheiro. Numa das vezes, diz ter sido deixado um livro sobre Diana na sua residência, na Suíça. A empresária vai mais longe e acusa o rei emérito de lhe ter feito ameaças, e aos filhos, depois de ter rejeitado reatar a relação, em 2012. Além disso, afirma que foi ameaçada em várias ocasiões pelos Serviços Secretos de Espanha e que, já depois de 2014, quando Juan Carlos abdicou de ser rei, continuaram os atos de intimidação.

Corinna avançou com a ação legal nos tribunais ingleses para exigir uma compensação pela “grande dor psicológica, alarme, ansiedade, sofrimento, perda de bem-estar, humilhação e estigmatização social que sofreu” ao longo dos anos.

As acusações de infidelidade de Juan Carlos, de 83 anos, têm sido uma constante. Contudo, a rainha Sofia, de 83 anos, remeteu-se sempre ao silêncio.
Mais sobre
Newsletter
topo