Juiz interroga Olivier da Silva

Processo de marido de Cláudia Jacques tem dez volumes.
Cláudia Jacques e Olivier da Silva
Cláudia Jacques, Olivier da Silva
Foto: Inês Lourenço
22 jul 2016 • 08:37
Olivier da Silva chegou ontem com um ar cansado ao Tribunal de Portimão, acompanhado pela Polícia Judiciária, depois de ter passado a noite no Estabelecimento Prisional de Faro. A extensão do processo, com dez volumes, levou, contudo, ao adiamento do interrogatório do arguido para hoje de manhã, a partir das 09h45.

O marido de Cláudia Jacques, de 37 anos, encontra-se indiciado pela prática dos crimes de burla qualificada, falsificação, usurpação de funções e branqueamento de capitais, na sequência de negócios relacionados com a venda de moradias, no Algarve e Norte do País

De acordo com a PJ, Olivier "intitulava-se advogado e agente imobiliário e interessou cidadãos franceses na aquisição de imóveis em Portugal". Atuava como "procurador dos compradores e foi embolsando dinheiro que lhe era entregue" para pagamento das casas e despesas de aquisição. Foi detido quarta-feira, em Elvas, pela Secção Regional de Investigação de Criminalidade Económica e Financeira da PJ de Faro.
Mais sobre
Newsletter
topo