Juíza de Carrilho pede escusa

Joana Ferrer, acusada de parcialidade pela forma como tratou Bárbara Guimarães em tribunal, pediu para se afastar do processo.
A carregar o vídeo ...
Joana Ferrer, acusada de parcialidade pela forma como tratou Bárbara Guimarães em tribunal, pediu para se afastar do processo.
23 fev 2016 • 18:39
J.C.
Joana Ferrer, a juíza do caso de violência doméstica entre Manuel Maria Carrilho e Bárbara Guimarães pediu escusa do processo, dias depois de Bárbara ter pedido o seu afastamento. A juíza fora acusada de parcialidade pela forma como tratara a apresentadora, criticando-a por não ter apresentado queixa na altura em que alegadamente sofria de violência doméstica por parte de Carrilho e questionando a sua credibilidade.

"Parece que o professor Carrilho foi um homem (...) e depois passou a ser um monstro. O ser humano não muda assim", terá afirmado Ferrer em pleno tribunal.

Segundo o 'Expresso', Ferrer refuta as acusações de parcialidade, mas pede agora para ser afastada do processo.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo