Júlia Pinheiro obrigada a mudar de estilo de vida

Depois do susto com a saúde, apresentadora já começou a alterar alguns aspetos da sua rotina. Trabalhar menos e alimentar-se melhor são as novas regras de ouro
Júlia Pinheiro
Júlia Pinheiro
25 jan 2020 • 17:00
Aos 57 anos, Júlia Pinheiro recebeu um aviso que a obrigou a alterar as suas prioridades e a mudar radicalmente de estilo de vida. A apresentadora sofreu um susto com a saúde, com uma suspeita de AVC, e agora terá necessariamente de abrandar o ritmo de trabalho e passar a alimentar-se convenientemente.

Para começar, disse adeus à peça que protagonizava, ‘Monólogos da Vagina’, tendo sido substituída por Teresa Guilherme. "Decidi parar. Andava a sentir-me cansada. Acabava o programa e ia para o teatro. No dia de Natal, adormeci depois do almoço. Quando acordei, tinha perdido a capacidade de locomoção, não me tinha de pé. Levantava-me e não me conseguia equilibrar. Deitei-me e achei que no dia seguinte estaria melhor, mas estava pior", começou por explicar Júlia, que não viu outra solução que não a de procurar ajuda médica, tendo sido sujeita a vários exames no hospital.

"A minha mãe teve um AVC e eu pensei que seria um acidente de origem neurológica. Se calhar um AVC isquémico. Foi, afinal, uma subida vertiginosa da pressão arterial. Provavelmente, em função do stress, excesso de trabalho e preocupações com a família e a menopausa", referiu ainda.


Depois do susto, Júlia não esconde que a saúde é a sua prioridade e, segundo a ‘Vidas’ apurou, está a esforçar-se para reduzir os fatores de stress. "Foi um aviso sério e a Júlia não está a facilitar."

FILHOS APANHA, SUSTO

A época natalícia acabou por ser complicada para Júlia Pinheiro, que passou os dias entre exames médicos e consultas, mas também para toda a família, principalmente para os três filhos, que se mostraram verdadeiramente preocupados com a situação. "Eles são muito ligados à mãe e a Júlia foi ainda mais mimada pelos filhos e pelo marido. Todos são da opinião que ela tem de parar e levar uma vida mais calma. E desta vez a Júlia deu-lhes mesmo ouvidos", explica
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo